Pular para o conteúdo principal

Filme | Raul Seixas - O Inicio, o Fim e o Meio

Olá, tudo certo por ai?


                Hoje vou falar do documentário sobre a vida e obra do mestre Raulzito. Então bora pra ficha pra ficar bonito o post e depois algumas explicações breves e por final minha opinião.

Gênero: Documentário
Direção: Walter Carvalho
Roteiro: Leonardo Gudel
Produção: Pablo Torrecillas, Rodrigo Castelar
Fotografia: Lula Carvalho
Duração: 115 min.
Ano: 2010











Bom, esse primeiro paragrafo vou pedir desculpa por ficar duas semanas sem postar nada. Eu não assisti nenhum filme, e as séries que eu estou acompanhando agora são Under the Dome e True Blood, a primeira eu quero terminar de ler o livro pra falar dela (falta pouco), já à segunda é complicada de comentar. No mais era isso de explicações.

                Sobre Raul Seixas, bom meu nome é Raul já dá pra ter ideia que alguém na família gosta de Raul Seixas, tanto é que colocou o nome do filho de Raul. Sim, meu pai é fã do maluco beleza, e minha principal influencia musical sempre foi Raul Seixas, desde criança.
                Falando de mim e de musica, sou bem limitado nesse ponto, conheço poucas bandas, e gosto de menos ainda, meu gosto musical se resume a Engenheiro do Hawaii, Pink Floyd e Raul. Tanto é que, até meus 11 ou 12 anos, musica e Raul Seixas, pra mim eram a mesma coisa, eu não conhecia outros artistas, bandas e tal.
                Ainda me lembro, eu criança, ouvindo o disco “Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum” e pulando e cantando pela sala. Uma pequena introdução da minha infância pra vocês entenderem o meu nível de fã do cara.
                Mas falando do documentário agora, como o nome diz, trata da vida do Raul Seixas, artista e pessoal, do inicio, até o fim, sem esquecer do meio.
                O filme conta com vários depoimentos importantes, dos amigos, das esposas e companheiras, das filhas e da família. Além de ver os depoimentos das pessoas próximas, também podemos conhecer um pouco da personalidade das pessoas e claro da personalidade do Raul.
                Alguns parágrafos especiais para os depoimentos que eu achei mais importantes e que me tocaram de um jeito diferente do que os outros. Em primeiro lugar acho que o depoimento do Marcelo Nova, contando seu lado da história, falando de como certas pessoas acharam ele um aproveitador e outras não. Eu já fico do lado das pessoas que não acha ele um aproveitador, pra mim ele não pegou carona no sucesso do Raul, ele simplesmente foi o cara que gritou “Toca Raul” e fez o Raul tocar e cantar de novo.
                Os depoimentos da Kika e da Vivi Seixas são bons também, no próprio filme é dito que a Kika foi a esposa mais próxima do Raul, e que queria ajudar e ajudou até onde pode com o problema de alcoolismo dele.
                Tem também os depoimentos do Claudio Roberto, talvez o melhor parceiro que o Raul teve. Não posso esquecer também de Caetano Veloso, não achei o depoimento dele tão importante assim, mas a admiração que ele tem pelo Raul Seixas é incrível.
                Já sobre Paulo Coelho, eu não vou comentar, minha opinião sobre ele é bem diferente da maioria de opiniões, e eu não quero causar discussões nem polemica sobre esse assunto.
                Pra finalizar, pra quem gosta de Raul Seixas, e quer saber um pouco mais sobre sua carreira e sua vida, o documentário é um bom meio de começar.

Minha nota para, Raul Seixas - O Inicio, o Fim e o Meio é:
4 Estrelas

Bah 1: TOCA RAUL !!!
Bah 2: 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever