Pular para o conteúdo principal

Resenha | Todos os Meus Amigos são Super Heróis - Andrew Kaufman

Editora: Leya
Páginas: 176
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 1999 com o título de All my Friends are Superheroes

Existem aproximadamente 249 super-heróis na cidade de Toronto. Tom não é um super-herói, mas conhece vários: O Anfíbio, A Pilha de Nervos, A Bronca, O Homem Impossível, O Minigigante, Daquiapouco, A Doma-Rapaz, dentre outros. Tom casou-se com uma super-heroína, A Perfeccionista, cujo poder é tornar tudo perfeito. No dia do casamento, Hipno, supervilão e ex-namorado de Perfeccionista, hipnotizou-a: Tom ficou invisível, mas somente aos olhos dela. Depois de dois meses sem notar o marido, a Perfeccionista está prestes a pegar um avião para recomeçar a vida em Vancouver.É a partir de uma bela história de amor que Todos os Meus Amigos São Super-Heróis constrói um universo onde amizade, romance, profissões e cotidianos muito parecidos com os nossos ganham uma fina pátina de superpoder - ou mostra que superpoderes são apenas uma questão de ponto de vista. Tom está desesperado para que sua amada Perfeccionista volte a enxergá-lo e amá-lo. Como resolver isto sendo o único ser humano sem poderes nessa história?


Eu não sei dizer para vocês o porque desse livro não ter feito mais sucesso no Brasil. Arrisco dizer que poucos conhecem a história e para solucionar isso, vamos a ele.

Esse foi um dos melhores livros que li em 2014, ele é original, diferente, leve e divertido. É uma história de amor.

Tom é o único não herói dentre seus amigos, até sua noiva é uma heroína. Ela é uma Perfeccionista, inclusive, ela costumava namorar um Hipno, que pode hipnotizar as pessoas. E é o que ele faz, no dia do casamento da Perfê e do Tom. Tom se torna invisível para ela. 

A graça dessa história está nos heróis, são características humanas elevadas com leves toques de fantasia. Uns exemplos são: O Anfíbio, A Pilha de Nervos, A Bronca, O Homem Impossível, O Minigigante, Daquiapouco, A Doma-Rapaz.

Eles vão aparecendo na história a medida que o romance também se desenvolve, às vezes abrindo brechas para contar algumas histórias, outras só como figurantes ou de passagem.

É uma leitura de uma tarde, uma tarde que você queira se divertir e entrar num livro, sofrer pelos seus personagens, torcer para que tudo dê certo. Ele é engraçado e tocante. Pode ser lido como uma metáfora ou pode ser interpretado literalmente. Ele te dá margem para interpretar e imaginar. Também, o livro é ilustrado, lindo!

Eu realmente não sei como descrever essa história, não consigo fazer jus ao seu enredo. É ao mesmo tempo simples e complexo. Acredito que se você gostou de O Pequeno Príncipe, deve conferir esse livro. Eles tem suas semelhanças.

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

  1. Oie, Rafa.

    Amei esse livro. De cara. E de paixão. Sério! Não tem uma trama muito complexa, mas não importa porque parece ser maravilhoso. Quero conhecer Tom e Perfeccionista,, e xingar muito Hipno. Meu Deus, eu preciso desse livro! Obrigada por me apresentar a ele. Obrigada, LeYa, por publicar <3

    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaah, que legal! A história se esconde nas entrelinhas, é maravilhoso *-*

      Beijos!

      Excluir
  2. Este livro parece demais! Há muito tempo estou louca pra ler!! Sua resenha me deixou ainda mais ansiosa.
    Adorei o post! Desejo muito sucesso para o blog!
    Beijos,
    Vitoria.
    P.s: saiu um novo post da web Caso 54 - Tales lá no meu blog! Corre conferir: http://lonelyfireflies.blogspot.com.br/2015/01/web-caso-54-tales-capitulo-2-parte-1.html#.VMLP7vnxrvc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que vc leia logo, todo mundo deveria ler! É liiindo! *.*

      Beijos e obrigada!! <3

      Excluir
  3. Não conhecia esse livro, mas eu adoro livros com títulos grandes e adorei sua resenha, vou por na minha listinha <3

    queissobela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafa,
    Nao conhecia o livro e de fato tem uma premissa mto original e criativa.
    Tem cara de ser o tipo de leitura leve e despretensiosa, mas que quando acaba deixa um gostinho de quero mais.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Heróis de uma forma diferente, é amor <3

      Beijos

      Excluir
  5. Oiie!
    Nossa, primeira resenha que eu leio e já está comparando o livro com Pequeno Príncipe?
    Preciso ler pra ontem!
    Beijos,
    Mar!
    O Cantinho Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Tem uma história singela e muitas entrelinhas *.* é lindo!

      Beijos s2

      Excluir
  6. Que interessante esse livro, não o conhecia, mas pelo pouco que li me parece ser muito bom;

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa, acho que nunca li um livro assim e bem diferente, confesso que não conhecia mas fiquei intrigada a saber o que acontece.

    http://ancorandoomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia, mas gostei da resenha! Eu amei "O Pequeno Príncipe", vou colocar esse livro na minha lista!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que não te decepcione! hehe
      Nah,mentira, é impossível <3

      Beijos

      Excluir
  9. Nunca ouvi falar do livro haha Mas sua resenha ficou bem bacana, acho que eu leria ele sim!

    Beijos, Juliana!
    http://afinefrenzzy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Fico super faceira! Essa é a intenção, mais gente precisa conhecer esse livro!

      Beijos!

      Excluir
  10. Oie, tudo bom?
    Eu acho a premissa desse livro bastante interessante. Imagina se existissem todos esses super-heróis mesmo? Parece ser um livro rápido e que leva a uma reflexão também. Fiquei curiosa pelo herói Daquiapouco..rs.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc acertou em cheio, Aline! É bem isso mesmo e tem cada herói que vou te contar haha

      Beijos!

      Excluir
  11. Eu não li esse livro nem o pequeno Príncipe mas esse ano eu vou !!!!! Eu não posso mais ficar enrolando tanto haha

    http://criativosounao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita que são dois livros fininhos! hehe
      Lê rapidinho.

      Beijos! <3

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever