Pular para o conteúdo principal

Desafio "Fuxicando sobre Chick-Lits" 2015


Esse é um desafio proposto pela Aione, do blog Minha Vida Literária, hospedado no blog Livros & Fuxicos. Consiste em ler 12 chick-lits com temas propostos pela Aione no decorrer de 2015. E eu aceitei a proposta!


Eu já conheci o desafio na sua edição de 2014, pensei em participar, mas deixei passar. Esse ano, não pude resistir. Eu adoro chick-lits e agarro qualquer oportunidade de lê-los.

As regras gerais são:

- Cumprir todas as metas, independentemente de qual ordem. Você pode definir, a cada mês, que item deseja cumprir;
- No mínimo 1 dos livros escolhidos deve ser nacional;
- No máximo 3 dos livros escolhidos podem ser adquiridos em 2015, os demais já devem estar na sua estante.*

*Esse item só deve ser levado em conta para pessoas que possuem a quantidade mínima proposta de chick-lits não lidos na estante. Se você não tem essa quantidade, a proposta é que peça os livros emprestados, procure bibliotecas ou encontre outras formas para fazer a leitura sem que seja necessário comprar os livros (não realize o download ilegal das obras. Somos contra a pirataria!). Apenas em último caso recorra às compras e desconsidere essa regra! A ideia do desafio é incentivar a leitura, não o consumismo!

E os temas:

1- Ler um chick-lit com um casal na capa (pode ser o desenho de um casal);
2- Ler um chick-lit sem pessoas ou desenhos de pessoas na capa;
3- Ler um chick-lit que tenha um relógio na capa;
4- Ler um chick-lit em cuja capa haja, no mínimo, 4 cores diferentes;
5- Ler um chick-lit cuja lombada seja predominantemente branca;
6- Ler um chick-lit cujo título seja formado por apenas uma palavra;
7- Ler um chick-lit cuja primeira palavra do título tenha a mesma quantidade de letras que o seu nome;
8- Ler um chick-lit cujo primeiro nome da autora/do autor comece com a primeira letra do seu nome;
9- Ler um chick-lit adquirido em 2014;
10- Ler um chick-lit publicado no Brasil entre 2005 e 2010;
11- Ler um chick-lit com no mínimo 600 páginas;
12- Ler um chick-lit de uma das divas do gênero: Sophie Kinsella, Meg Cabot ou Marian Keyes.

Eu já vasculhei as estantes e encontrei quase todos os itens. Já pré-selecionei alguns títulos, mas pode ser que mudem ao longo do ano com a minha vontade, vai saber, né.

Não quer participar?
Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

  1. Bem legal esse desafio, e bem diferente! Adorei :)
    Beijos, Carol
    http://www.girlfromoz.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Foi o que eu fiz, espiei a estante e encontrei mais chick-lits do que eu esperava hehe
      Poucas opções não encontrei na estante.
      Tenta participar, vai ser divertido!
      Beijos!

      Excluir
  3. Olá,
    Não costumo participar desses desafios, então nem me animei, mas lendo os tópicos achei bem complicado. Mas você disse que achou a maioria em sua estante, então desejo boa sorte com o desafio =).
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Realmente, me surpreendi com a quantidade de chick-lits que encontrei perdidos na estante hehe

      Beijos!

      Excluir
  4. Conheço o blog da Aione e adoro, Rafa.
    Gente, esse desafio é bastante difícil e espero que você consiga fazer.
    É lindo seu blog, adorei \\o

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, brigada! *.*
      Se tudo correr bem, vou conseguir hehehe

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever