Pular para o conteúdo principal

Projeto 1001 #1 | O grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

O Grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

Editora: Leya
Ano: 2013
Páginas: 176
Classificação: Literatura Americana, Clássico
Publicado originalmente em 1925, com o título de The Great Gatsby

A história de passa na era do Jazz nos Estados Unidos e é narrada pela visão de Nick Carraway que nos conta a história de Jay Gatsby. Nick acompanha do seu casebre as festas gigantescas dadas pelo seu vizinho misterioso, Gatsby, até que recebe um convite para se juntar à festa e os dois se tornam amigos. E com a amizade, vem um pedido: um chá com Daisy.




Antes de ler o livro, eu assisti ao filme (2013). E já nele, me apaixonei pelo Gatsby, o que só se aprofundou com a leitura. Gatsby é um personagem misterioso e, aparentemente, ele quer que assim seja. A paixão dele pela Daisy é linda. Na minha listinha de heróis preferidos, Jay Gatsby e Mr. Darcy estão empatados.

Nick me deixa em conflito. Ele mesmo nos conta no início do livro que da mesma forma que se sente dentro, se sente fora das situações que vive, e isso me incomodou um pouco. Ele narra de dentro da história e passa a impressão de solitário, como se a vida acontecesse e ele não se desse conta. Talvez essa fosse realmente a intenção do autor, mas eu achei estranho.

Sobre o filme, gostei da maneira que eles colocaram o Nick para lembrar do que passou e nos contar ao mesmo tempo em que escreve a história, mas a trilha sonora, embora composta por excelentes músicas, me decepcionou, não vi necessidade de modernizar, poderiam ter colocado músicas da época mesmo.

Leitura rápida e envolvente. Recomendo para quem gosta de clássicos e para aqueles que preferem uma leitura mais voltada aos personagens do que à ação. As diferentes personalidades mostradas no livro me chamaram mais a atenção do que os momentos de maior adrenalina. Embora a cena do final tenha sido excelente e surpreendente.

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect!



Comentários

  1. Eu terminei de ler esse livro nessa semana, ainda não vi o filme.

    Não sei se foi o livro pocket, mas eu fiquei meio desanimada com a leitura. Mas concordo que o Gatsby é um ótimo personagem :)

    beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, ele não é aquele tipo de leitura alucinante, mas eu gostei bastante. Quem sabe não é um daqueles livros que tem época certa para se ler? Comigo já aconteceu dessas, começar a ler e não gostar, depois de um tempo pegar de novo e acabar amando!

      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…