Pular para o conteúdo principal

Resenha | As Florestas do Silêncio - Emily Rodda

Deltora Quest - Livro 1
Editora: Fundamento
Páginas: 104
Estrelas
Skoob
Publicado originalmente em 2000 com o título de The Forests of Silence

O maligno Senhor das Sombras está tramando invadir Deltora e escravizar o seu povo. Há somente uma coisa que o impede: o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de fantástico e misterioso poder. Quando as pedras são roubadas e escondidas em locais sombrios e terríveis em todo o reino, o Senhor das Sombras triunfa e Deltora está perdida. Em segredo, com apenas um mapa desenhado à mão para guia-los, dois estranhos companheiros saem numa perigosa busca. Determinados a encontrar as pedras perdidas e livrar seu país do tirano, eles lutam para atingir sua primeira meta - as sinistras "Florestas do Silêncio".



Eu li essa série há muito tempo atrás, no início da adolescência se bem me recordo. Eu adorei da primeira vez que li e agora segui com a releitura. Continuo achando super divertida.

É um livro destinado ao público infanto-juvenil e é escrito em 3ª pessoa. Sua edição conta com um mapa de Deltora e algumas ilustrações no início de cada capítulo. Além disso, a diagramação é super confortável e as folhas são daquele papel que parece revista (sabe? aquele mais durinho...)

Esse é o primeiro livro de uma série de sete, cada livro é sobre a busca de uma pedra do cinturão de Deltora. Depois, existem duas outras séries que continuam a contagem dela (e que, não me lembro mais sobre o que tratam, mas logo vou reler e conto).

Começamos a história com a morte do rei de Deltora e sua sucessão por Endon, seu herdeiro. Jarred é um menino de baixo nascimento, mas sempre foi muito amigo de Endon, eles estudavam juntos. Quando Endon assume o trono, Jarred acaba descobrindo algumas maquinações para acabar com o reinado do amigo e tenta avisá-lo. Porém, Endon não acredita e Jarred é exilado.

Ambos crescem, casam e tem filhos, quando Jarred é chamado de volta ao castelo. Finalmente Endon acredita no que o amigo lhe disse tantos anos atrás. O cinturão e a cidade de Deltora estão em perigo. O Senhor das Sombras quer dominar a região e consegue. Ele destrói o cinturão e o espalha em sete pontos perigosos do reino.

O rei e a rainha conseguem fugir e se escondem, combinando com Jarred que ele procurará pelos pedaços do cinturão. Algumas coisas acontecem e quem acabará procurando pelas pedras é o filho de Jarred. E aqui a história começa.

Eu gosto bastante dessa série. A primeira vez que a li não via a hora de pegar o próximo livro e ver em que aventuras eu entraria, por isso, fiquei receosa de pegar agora esses livros para releitura porque já não sou mais o público-alvo deles. Achei que talvez fosse achar infantil demais ou simplesmente desinteressante.

Não aconteceu. Eu consegui apreciar a história da mesma forma, afinal, já nem lembrava de como as coisas de desenrolavam. É claro que eu senti falta de maiores explicações, de mais páginas e talvez até de palavras mais difíceis, mas isso não é demérito de "As Florestas do Silêncio", é somente a constatação que eu evolui no nível de leitura.

É uma série de aventura e fantasia, e acredito agradará ao público não-tão-infanto-assim. A ambientalização é bem legal, o ritmo da história é rápido, mas não deixa nada de fora. A aventura vivida nesse livro é bem descrita e lembro que, quando estava lendo pela primeira vez, queria muito estar junto com os personagens nessa busca.

Você já leu? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Oi Rafa!
    Adorei a sua resenha. Confesso que nunca li nada do gênero, mas é muito bom quando a gente se surpreende com uma leitura, não é?
    Beijos!

    http://palacioliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…