Pular para o conteúdo principal

Filme | O Segredo dos Seus Olhos

                Olá, tudo certo por ai?


                Hoje vou falar do filme argentino, El Segreto de Sus Ojos, que sem dúvida nenhuma, é um dos melhores filmes que já assisti. Mas antes de falar dele, vamos a famosa ficha técnica:

Título Original: El Segreto de Sus Ojos
Lançamento: 29 de setembro de 2009
Com: Ricardo Darín, Soledad Villamil e mais
Dirigido por: Juan José Campanella
Duração: 2h09min
Gênero: Drama, Romance, Policial e muitos mais
Sinopse: Após trabalhar a vida toda num Tribunal Penal, Benjamín Espósito se aposenta. Seu tempo livre o permite realizar um sonho longamente postergado: escrever um romance baseado num acontecimento que vivera anos antes. Em 1974, foi encarregado de investigar um violento assassinato. A Argentina entrava num ciclo de extrema violência politica e a investigação colocou em risco sua vida. Ao escavar velhos traumas, Benjamín confronta o intenso romance que teve com sua antiga chefe, assim como decisões e equívocos do passado. Com so tempo, as memorias terminaram por transformar novamente sua vida.



                Conheci o cinema argentino por causa de uma amiga, que me apresentou na época a uma cantora, Soledad Villamil. Gostei tanto da musica e da voz de Soledad que resolvi ir atrás, conhecer mais sobre a sua carreira. Então descobri que além de cantora, ela também era uma atriz, mas acabei não indo atrás dos filmes em que ela atuou.
                Então algum tempo depois, em alguma noite entediante de 2010, assistindo televisão, a chamada do programa do Jô me chamou a atenção, uma das convidadas era Soledad Villamil. Pensei comigo “que legal, vou ter que assistir”.
                Foi uma entrevista simples, o Jô fazendo pergunta sobre a carreira dela de cantora, sobre politica, porém ele mostrou um pequeno trecho do filme no telão, uma cena bem importante que acontece quase na metade do filme, e aquilo me chamou muito a atenção. Acabou o programa eu corri no Google procurar o filme pra fazer o download.
                Além de Soledad Villamil, o filme ainda conta com o fantástico ator Ricardo Darín, que faz o papel do personagem principal, Benjamín Espósito.
                Espósito trabalhava no Tribunal Penal de Buenos Aires, e após sua aposentadoria resolve escrever um livro. O tema escolhido para seu livro é o caso criminal que mais marcou a sua carreira. Para começar a escrever, ele resolve rever o caso de homicídio que investigou no passado.
                O filme vai te mostrar um Espósito mais novo, trabalhando ao lado de seu escudeiro Pablo Sandoval, e sua superior Irene Menéndez Hastings, no caso de homicídio. E também vai mostrar o Espósito aposentando, revendo seu passado e as decisões nele tomadas.  
                O nome do filme e os personagens se completam, em algumas cenas não é preciso que se diga uma palavra, apenas o olhar dos personagens já revela todo o sentimento que está sendo sentido por ele naquele momento, e por esse motivo que eu acho esse filme perfeito.
                Um pequeno exemplo de porque eu disse que o nome do filme se completa com os personagens:


                Depois dessa cena não há mais nada a dizer sobre o filme, apenas minha nota:

 6 Entrelas (Esse merece uma estrela a mais)

Bah 1: Lembrar que o filme é tão perfeito que levou o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010
Bah 2 com risco de spoiler: “Usted dijo perpetua.”

Já assistiu O Segredo de seus Olhos? O que achou? Não poupe seu teclado, deixe um comentário.

Comentários

  1. Que cena linda!
    Não sei se foi essa que chamou sua atenção no programa do Jô, mas com certeza chamou a minha, agora!
    Nunca assisti um filme argentino, esse será o primeiro, já vou baixá-lo.
    Obrigada pela dica =D

    Blog Subexplicado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi essa cena que me chamou a atenção sim ;D
      De nada ;)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever