Pular para o conteúdo principal

Vi na Livraria | Memórias e Confissões íntimas de um pecador justificado - James Hogg

Editora: Bruguera
Páginas: 336
Skoob
Publicado originalmente em 1824 com o título de The Private Memoirs and Confessions of a Justified Sinner


Set in early eighteenth-century Scotland, the novel recounts the corruption of a boy of strict Calvinist parentage by a mysterious stranger under whose influence he commits a series of murders. The stranger assures the boy that no sin can affect the salvation of an elect person. The reader, while recognizing the stranger as Satan, is prevented by the subtlety of the novel's structure from finally deciding whether, for all his vividness and wit, he is more than a figment of the boy's imagination. This edition reprints the text of the unexpurgated first edition of 1824, later 'corrected' in an attempt to placate the Calvinists.
Eu não encontrei uma sinopse traduzida, mas pelo que pude entender o livro trata da corrupção de um menino por um estranho. Por sua influência, o menino comete uma série de assassinatos. O leitor reconhece o estranho como Satã, mas não se sabe se é real ou só da imaginação do menino, para justificar suas ações. Esse livro está na lista do projeto 1001.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever