Pular para o conteúdo principal

Resenha | O Chamado do Cuco - Robert Galbraith

Editora: Rocco
Páginas: 447
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2013 com o título de The Cuckoo's Calling

Compre na Amazon: O chamado do Cuco

Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso.
Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega.
Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P. D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.

A série de mistérios mais falada no ano passado. Escrita pela querida J. K. Rowling sob o pseudônimo de Robert Galbraith. Eu comprei esse livro assim que foi lançada a tradução, porém, acabei lendo somente nesse ano. Aliás, a previsão, salvo melhor juízo, é de que a continuação desse livro saia agora em julho - confirma, produção?

Cormoran Strike é o detetive desse mistério. Ele é quase um armário, grandão, meio peludo, meio manco. É veterano de guerra onde acabou perdendo sua perna, mas isso não o impede de ser um semi-garanhão e se dar bem ao longo do livro (haha).

Apoiado pela sua fiel escudeira, Robin, Cormoran é contratado para, basicamente, provar que a polícia errou em julgar o homício de uma moça como suicídio. Quem o procura é o irmão da vítima, que curiosamente já tem uma relação prévia com o nosso detetive. Um terceiro irmão dessa família e Strike eram amigos de infância até a repentina e trágica morte desse irmão.

Lula Landry é a vítima. Ela traz os elementos de glamour ao livro. Uma modelo famosíssima, cercada por outras celebridades, estilistas, cantores de rap e, certamente, algumas falsas amizades. Creio que todo esse lado de celebridades e glitter do livro foi muito bem feito. A contextualização foi feita com maestria da posição de cada personagem e de como se encaixavam na história. Inclusive rendendo alguns figurantes excelentes.

As vidas pessoais tanto do Cormoran quanto da Robin são exploradas no livro. Robin é a secretária "temporária" do Cormoran que acaba ficando, pois se identifica com o trabalho. Gosta tanto do que faz que acaba brigando um pouco mais com o noivo, pelas longas horas de trabalho. E Cormoran, desde quando o conhecemos sabemos que tem algo acontecendo na sua vida fora do trabalho, ele e a mulher estão brigando e inclusive ele está dormindo no escritório.

O desfecho do livro, para mim, deixou a desejar. Fiquei sem entender alguns pontos, assim como não achei tão surpreendente e emocionante. Faltou um pouco mais de sangue e violência, para ser bem sincera. Com certeza, vou pegar a continuação assim que for lançada. Acho que esse foi um ótimo livro de abertura e estou ansiosa para continuar.

E você? Já leu ou pretende ler? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Comprei esse livro na Black Friday mas por ter tanto livro aqui enxada sem ler, acabei n lendo ainda... Pretendo ler já que o assunto me interessa mas ora ser sincera não sei pq comprei também morte súbita pois n me chama atenção... Quem sabe eu leia esse ano ou não que vem.. Se não vou trocar!
    Forever a Bookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Camylla! Td bom?
      Eu ainda não terminei de ler Morte Súbita, mas não por falta de vontade, toda vez que peguei pra ler, alguma coisa aconteceu haha li as primeiras 100 páginas e gostei bastante, embora tenha uma trama mais complicadinha, cheia de personagens.
      Creio que quando, um dia, terminar, finalmente, a leitura, gostarei mais dele do que do Chamado do Cuco...

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever