Pular para o conteúdo principal

Tag | Liebster Award


O querido do George do Entretenilendo me marcou nessa tag. Vem ver!



Regras:
A) Escrever 11 fatos sobre você;
B) Responder as 11 perguntas feitas por quem te indicou;
C) Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores;
D) Fazer as 11 perguntas para que os blogs indicados respondam;
E) Colocar a imagem do selo do Liebster Award;
F) Linkar de volta quem te indicou.


11 fatos sobre mim

1- Eu adoro artesanato. Tento fazer de tudo, desde pintura até bordado, crochê, tricô e costura.

2- Inclusive, eu blogava sobre o assunto.

3- Eu não gostava de ler quando criança. Por mais que eu tivesse exemplos familiares e muitos livros disponíveis, só fui começar a ler "tarde".

4- Estou entrando no quarto ano da faculdade de Direito. Cada ano mais assustada com a rapidez com que eles passam.

5- No dia 20 de junho farei 23 anos.

6- Tem 5 anos que moro sozinha.

7- Eu gosto de escutar rock, rap e funk carioca.

8- Eu troco uma noite na balada por pizza, coca e um livro. Ou só pelo livro mesmo.

9- Converso com a minha mãe pelo menos meia hora, por telefone, todos os dias.

10- Prefiro séries à filmes.

11- Não sei dançar, mas isso não me impede de tentar.

Perguntas do George

1.O que te irrita? Ignorância.

2.Qual lugar gostaria de conhecer? Londres

3.Se fosse pra viver no mundo de um livro, qual seria? Harry Potter, é claro!

4.Qual sua frase favorita? Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada.

5.Uma coisa que consegue arrancar um sorriso seu? Bebês, eu vivo sorrindo pros bebês que passam por mim na rua.

6.Qual site você costuma acessar todos os dias? todoist.com

7.Prefere calor ou frio? Frio, com toda a certeza.

8.Qual seu filme predileto? Titanic <3

9.Qual lugar da sua cidade (exceto sua casa) você mais gosta? Tem uma praça aqui perto de casa que eu adoro.

10.Como escolheu o nome do seu blog? Arrastando as Alpargatas significa "fazer alguma coisa com preguiça", então, combina comigo haha

11.O que mais gosta de comer? Pizza *.*

11 perguntas para os indicados

1- Como escolheu o nome do seu blog?
2- Qual sua série de TV favorita?
3- Chocolate quente ou capuccino?
4- Qual seu gênero literário preferido?
5- O que você faz quando tem tempo livre?
6- Gatos ou cachorros?
7- Onde você se vê daqui a 5 anos?
8- O que mais gosta de comer?
9- Uma musica que você canta em voz alta?
10- Com o que você nao pode sair de casa sem?
11- Quais seus planos pra hoje à noite?

Blog indicados:

*Roubando nas regras, mas como não reparo nos seguidores dos blogs que acompanho. Alguns dessa lista ultrapassam os 200 seguidores. 

Siga o blog no Google Friend Connect.




Comentários

  1. Oi Rafa!

    Adorei as respostas e curiosidades!
    Você mora sozinha, tão novinha e há tempos! O,O
    Bebês tem essa capacidade mesmo. Às vezes, estou distraído e um me dá tchauzinho e o sorriso sai fácil.
    Já vi amostras de suas habilidades artesanais via Instagram. Moça hábil *-*

    Beijos futura advogada, juíza, promotora, etc!

    ResponderExcluir
  2. Me identifiquei com algimas coisas hehehe sou daquelas que tb prefere séries e também não sei dançar xD
    Obrigada pela indicação :)
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…