Pular para o conteúdo principal

Filme | Seven - Os Sete Crimes Capitais (1995)


Dois policiais, um jovem e impetuoso (Brad Pitt) e o outro maduro e prestes a se aposentar (Morgan Freeman), são encarregados de uma periogosa investigação: encontrar um serial killer que mata as pessoas seguindo a ordem dos sete pecados capitais.

Trailer:


Esse filme me fez ter alguns pensamentos, são eles: sendo um filme de 1995, como eu sobrevivi quase 20 anos sem ter visto esse filme antes? Por que os filmes de hoje não são mais assim? 

Adorei do início ao fim. Mortes chocantes e nojentas. A primeira morte que acontece é a do pecado da gula, o assassino fez a vítima comer até "estourar", literalmente. Para quem viu, que P$%#A foi a cena da morte da preguiça? Meu coração literalmente pulou.

Sommerset não é um personagem carismático, é um velho ranzinza, mas aprendi a gostar do jeitinho chato de ser dele ao longo do filme. Mills é o bem-casado, recém chegado na cidade e na delegacia, louco para provar seu valor.



Não poderia deixar de falar. Uma das táticas que os detetives usam para encontrar suspeitos é um banco de dados que o FBI mantém contendo quem está lendo/vendo/comprando o quê. Ou seja, monitorando os hábitos de leitura das pessoas para saber o que eles estão pensando. Depois dão risada quando eu digo que não quero que o Estado saiba, através do "CPF na nota", onde eu tenho ido e meus hábitos de consumo...

Gula

Algumas pessoas não gostaram do final, pelo que eu andei lendo. Pessoalmente, eu gostei. Achei digno. Não vejo como poderia ser diferente. Enfim, um baita filme. Super recomendado!

E você? Já assistiu? Qual foi sua morte "preferida"? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Oi, Rafa!

    Eu adoro esse filme. Tenho uma curiosidade particular em documentar o Brad Pitt ao longo da carreira, e na linha do tempo dele esse é um dos meus preferidos. É interessante, agitado, tem um suspense legal... Vale a pena.

    Realmente, não fazem mais filmes assim. Em geral a gente assiste uns 4 filmes ruins pra encontrar um bom. Por isso que eu sempre corro pros filmes antigos, a probabilidade de se decepcionar é menor.


    Beijos!

    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha sorte é que eu quase não assisto filmes, então ainda tenho uma lista de "bons" antigos para olhar hehe

      Beijos!

      Excluir
  2. Esse filme está no Top 250 do IMDB de todos os tempos \o/
    Já estava na minha lista, agora vou passar na frente dos outros! ASHUSAHUSA
    Ótima resenha Rafa! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querido! Ele realmente é muito bom! hehe

      Beijos

      Excluir
  3. É um dos meus filmes preferidos! Já assisti umas 15 vezes no mínimo!!!

    Ri muito quando vc falou da "investigação" através do CPF na nota! hauahuaah Meu irmão tem a mesma opinião!

    Eu adorei ele todo também, inclusive o final, mesmo sendo tão forte e chocante. O filme todo já é assim, não dava pra todo mundo viver feliz pra sempre, sairia totalmente do contexto!

    Adorei ver alguém falando sobre esse filme *-*
    Beijoos

    http://subexplicado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 15 vezes? Meu Deus! Acho que só vi Titanic tantas vezes haha
      Seu irmão é sábio, tem que abrir o olho com esses CPF na nota haha

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

TBR Março/2016

Eu poderia ter vergonha de dizer que não concluí a minha meta de Fevereiro, porém, considerando que eu sempre soube que era ambiciosa, não tenho haha
Faltou ler: O Segundo Sexo, The Two Towers e Ases nas Alturas. Faltou em partes... o único que eu não consegui nem pegar para começar foi o Ases nas Alturas. Eu li metade de The Two Towers, restando a outra metade para março. E consegui ler mais uma parte d'O Segundo Sexo.
Então, não foi um fracasso total, né? Bom, estes livros vão passar para a meta de março com alguns acréscimos:
Fundação e Terra, continuando o box extra da Fundação. Estou loooouca para saber o que vai acontecer em seguida!
Clube da Luta, porque a Dani do Só Lendo comentou sobre e fiquei muito curiosa para saber o que eu iria achar. Terminei de ler ontem mesmo, e como eu nunca tinha percebido o sabonete na capa?
A luz fantástica do Terry Pratchett, seguindo com a série Discworld. Fiz a loucura de comprar a série inteira no sebo, agora tenho que ler. Começarei a ler h…