Pular para o conteúdo principal

Filme | Lucy

Olá, tudo certo por aí?


Título Original: Lucy
Lançamento: 28 de Agosto de 2014
Com: Scarlett Johansson, Morgan Freeman e mais
Dirigido por: Luc Besson
Duração: 89 minutos
Gênero: Ação, Ficção Científica.
Sinopse: Quando a inocente jovem Lucy (Scarlett Johansson) é forçada a transportar drogas dentro do seu estômago, por acaso, ela acaba absorvendo as drogas, e um efeito inesperado acontece: Lucy ganha poderes sobre-humanos, incluindo a telecinesia, a ausência de dor e a capacidade de adquirir conhecimento instantaneamente.






                O que existe de tão bom em Lucy é o fato de conseguir unir a mitologia dos filmes de ação com aquela das histórias em quadrinhos. A protagonista é uma super-heroína, mas ao invés de ter poderes seletivos, ela tem todos os poderes possíveis. Tudo isso graças a um acidente sempre um acidente envolvendo uma droga sintética. Lucy então passa a desenvolver o seu cérebro, e logo pode controlar tudo e todos ao redor. Essa ideia de uma personagem capaz de fazer tudo pode ser completamente absurda em termos de roteiro, mas se mostrou poderosa em termos de imagem.
                Lucy não vive em um mundo paralelo, no futuro, ela também não é particularmente inteligente ou bem intencionada. É uma personagem comum, nos dias de hoje, que é escolhida acidentalmente por um grupo de mafiosos e parte em busca de uma vingança por motivos puramente pessoais. A personagem não quer livrar o mundo do tráfico de drogas, ou dos homens malvados, ela quer apenas fazer um experimento extremo em si mesma, o que a leva a roubar a tal droga sintética de diversas pessoas. Lucy é uma dessas mulheres fortes e vingadoras, uma heroína sem caráter, me lembra bastante Kill Bill.
                O que se segue então é uma sucessão absurda e inventiva de momentos de ação. Todo mundo já viu tiros, perseguições e explosões antes, mas Lucy faz uma representação nova e inédita da ação, ao invés de atirar nos bandidos, Lucy desarma-os com o poder do pensamento, ao invés de colidir com carros e gerar explosões ela faz com que eles capotem sozinhos no meio da rua.
                O roteiro acaba explorando com naturalismo e com alegria o potencial deste grande videogame. A narrativa é veloz e enxuta, investindo na trajetória de progressão – o potencial de desenvolvimento cerebral da protagonista aparece na tela, cada vez maior. O que acontece quando Lucy chegar a 100% do seu cérebro?
                Bom, isso você só vai descobrir se assistir. Então pra finalizar, minha nota:

✬ 4 estrelas.

E você, já assistiu Lucy? O que achou? Não poupe seu teclado, deixe um comentário.

Comentários

  1. Ótima resenha Rafaela! Queria muito ter ido ao cinema ver Lucy. A crítica foi muito favorável por parte do público. Dizem ser divertido, com efeitos e fotografia lindos e, claro, Scarlett. Assim que estiver disponível em BluRay pretendo degustá-lo.

    ResponderExcluir
  2. Dos melhores filmes de ação que eu já vi. Uma excelente produção que quando lançou tempo primeza no cinema deu muito o que falar. Agora que é uma estreia na HBO disponível, não deixará de vê-lo uma segunda vez. Recomendo muito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.