Pular para o conteúdo principal

Resenha | Coração de Tinta - Cornelia Funke

Mundo de tinta #1
Editora: Seguinte
Páginas: 456
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Publicado em 2003.


Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante noturno finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição.
É que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável: quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, quando Meggie ainda era um bebê, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro chamado "Coração De Tinta". Um deles é Capricórnio, vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história de onde tinha vindo e preferiu instalar-se numa aldeia abandonada. Desse lugar funesto, comanda uma gangue de brutamontes que espalham o terror pela região, praticando roubos e assassinatos. Capricórnio quer usar os poderes de Mo para trazer de "Coração De Tinta" um ser ainda mais terrível e sanguinário que ele próprio. Quando seus capangas finalmente seqüestram Mo, Meggie terá de enfrentar essas criaturas bizarras e sofridas, vindas de um mundo completamente diferente do seu.

Este livro estava no meu desafio de 2015, de livros que fiquei devendo em 2014. Não sei porque demorei tanto para pegá-lo e me arrependo amargamente, pois ele se tornou um favorito instantâneo e imagine minha felicidade em saber que ainda tenho dois livros desta série para ler *.*

É uma história para amantes de livros, apaixonados por personagens e colecionadores de edições. Meggie e Mo vivem de maneira tranquila em meio as histórias, seja lendo-as, seja inventando-as. Já na descrição da casa de ambos, encontramos território conhecido, afinal, trata-se de uma casa como a nossa, com livros espalhados por mesas e estantes, na sala, no quarto, na cozinha.

Numa noite, Meggie nota na janela uma figura observando a casa e aí, as coisas começam a mudar um pouco. Afinal, Mo, quando lê em voz alta, tem uma habilidade inusitada, ele consegue retirar coisas e pessoas dos livros e, por acidente, enviar coisas para dentro dele também.

Assim, com a visita de Dedo Empoeirado, eles tem de fugir. Como Mo é um "médico de livros", ele vai visitar Elinor, tia de sua esposa, para curar alguns exemplares de sua coleção imensa. Ok, algumas palavras sobre Elinor, ela é eu no futuro, morando uma mansão recheada até o teto de livros e um tanto mal humorada e ciumenta com eles. Só que, é claro, eles são encontrados na casa de Elinor e o resto é história.

Eu acredito que este livro deva ser classificado como infantil, porém, é daqueles que qualquer leitor gostaria de ler. É um livro de aventuras com um diferencial, que é a presença de livros. Aos poucos vamos desvendando os mistérios do livro, quem está procurando Mo e porque, onde está a mãe de Meggie, esposa de Mo, por que Mo nunca lê em voz alta.

Quando achamos que estamos seguros, estamos enganados. Mais uma aventura está se encaminhando. E assim o livro se desenvolve, sempre em capítulos curtos, com muitos personagens e mistérios - e tudo recheado de amor aos livros.

Cada capítulo é iniciado por um trecho de livro e ao final deles, há uma ilustração. A capa é linda, mas minha reclamação fica com a fonte pequenina que utilizaram neste livro. Nada que impeça a leitura, mas seria bom uma fonte maior hehe

Esse é o tipo de livro que, creio, funcionaria para qualquer amante de livros. É encantador, fácil de ler e ao mesmo tempo tem uma aura de magia e literatura. Favorito ♥


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.