Pular para o conteúdo principal

Mini-Opinião | A Mágica da Arrumação - Marie Kondo

Editora: Sextante
Páginas: 160
Estrelas: ✬✬✬✬
Publicado em 2010.

A mágica da arrumação se tornou um fenômeno mundial por apresentar uma abordagem inovadora para acabar de vez com a bagunça. Aos 30 anos, a japonesa Marie Kondo virou celebridade internacional, uma espécie de guru quando o assunto é organização. Seu método é simples, porém transformador. Em vez de basear-se em critérios vagos, como “jogue fora tudo o que você não usa há um ano”, ele é fundamentado no sentimento da pessoa por cada objeto que possui. O ponto principal da técnica é o descarte. Para decidir o que manter e o que jogar fora, você deve segurar os itens um a um e perguntar a si mesmo: “Isso me traz alegria?” Você só deve continuar com algo se a resposta for “sim”. Pode soar estranho no começo, mas, acredite, é libertador. Você vai descobrir que grande parte da bagunça em sua casa é composta por coisas dispensáveis. Prático e eficiente, este método não vai transformar apenas sua casa – ele vai mudar você. Rodeado apenas do que ama, você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida com que sempre sonhou.


Depois que comecei a ler sobre organização, virou uma mania. Adoro ler sobre esse assunto aplicado em qualquer faceta da vida. Por isso, tive que ler este livro que gerou tantos comentários.

Minha primeira reação foi pensar - meu deus, que mulher louca. Mas, à medida que o tempo foi passando, comecei a aplicar, subconscientemente, alguns princípios da autora. Como "se não te traz felicidade, fora" e organizar as coisas por categorias. Ando bem mais desapegada depois de fazer essa leitura, até mesmo com livros!

Quando eu digo louca, é que tem uma parte do livro que ela fala, por exemplo, que as roupas tem uma maneira correta de serem dobradas, que você tem que pegar cada peça de roupa nas mãos e ir descobrindo que maneira 'a roupa quer ser dobrada'. Ainda, que é proibido guardar suas meias em rolinhos, afinal, elas passam o dia protegendo seus pés e 'não se sentem bem, enroladas e pressionadas ao final do dia' (quotes livres, feitos de memória, mas a essência disso está lá).

Então, o livro tem partes boas e partes bem inaplicáveis ao dia-a-dia, mas foi interessante de ler. Tire suas próprias conclusões!


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!




Comentários

  1. Combinamos resenha. Rafaaa!!!! hahaha

    Adorei seus exemplos da loucura dela, acabei esquecendo dessa parte na minha resenha que também me causou bastante estranhamento!! uahuaha

    Também adorei a premissa de descartar o que não te faz feliz e, apesar de ao longo dos anos ter me tornado bem desapegada, depois desse livro consegui me tornar bem mais!! Inclusive com os livros também!! ^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | As Florestas do Silêncio - Emily Rodda

Deltora Quest - Livro 1 Editora : Fundamento Páginas : 104 Estrelas :  ✬ ✬ ✬ ✬ Skoob Publicado originalmente em 2000 com o título de The Forests of Silence O maligno Senhor das Sombras está tramando invadir Deltora e escravizar o seu povo. Há somente uma coisa que o impede: o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de fantástico e misterioso poder. Quando as pedras são roubadas e escondidas em locais sombrios e terríveis em todo o reino, o Senhor das Sombras triunfa e Deltora está perdida. Em segredo, com apenas um mapa desenhado à mão para guia-los, dois estranhos companheiros saem numa perigosa busca. Determinados a encontrar as pedras perdidas e livrar seu país do tirano, eles lutam para atingir sua primeira meta - as sinistras "Florestas do Silêncio".

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro