Pular para o conteúdo principal

Resenha | Dentiana: Rainha do Exército das Fadas dos Dentes - William Joyce

Os Guardiões #3
Editora: Rocco
Páginas: 240
Estrelas

Depois de Nicolau São Norte e Coelhoberto Pascoal, um novo Guardião – ou melhor, Guardiã –
surge para ajudar os protetores dos sonhos das crianças a enfrentar o terrível Breu, o rei dos pesadelos. No terceiro livro da série Os Guardiões, que inspirou o filme A origem dos Guardiões, ninguém menos que Dentiana, a fada dos dentes em pessoa, entra em ação para desvendar o novo plano de Breu. Durona e veloz, ela terá que enfrentar ainda um antigo inimigo que está atrás dos dentes que contém as memórias das crianças. Dentiana é mais uma aventura cheia de magia e surpresas criada pelo renomado escritor e ilustrador William Joyce.


Esse é o terceiro livro da série Os Guardiões, tem resenha do primeiro livro aqui e do segundo aqui. Se você não conhecem, são livros infantis e explora alguns mitos que são os guardiões das crianças.

No primeiro livro tivemos o Papai Noel, no segundo, o Coelhinho da Páscoa e agora, a fada dos dentes. Os Guardiões enfrentam novamente o Breu, o grande vilão da série.

Fiquei um pouco decepcionada pelo tamanho deste terceiro livro que é consideravelmente menor que os anteriores, mas não falha em aventuras e belas ilustrações.

Os Guardiões se reúnem porque acreditam que Breu foi derrotado na última batalha e não houve movimentação, entretanto, eles querem confirmar com o Homem da Lua. Quando retornam a terra dos Yetis, cai um dente de Katherine e, quando Dentiana vai recolher seu dente (que guarda todas as memórias de uma criança), é furtada. Assim, os heróis sabem que vai rolar treta.

Katherine não consegue se lembrar de seus pais e tinha esperanças de que com os poderes de Dentiana, poderia recuperar alguma memória. Sua relação com o garoto espectral (é, esqueci o nome...) também se aprofunda e até sinto cheiro de romance no futuro.

É uma série super divertida, ótima para crianças. Não sei se tem tantos atrativos para o leitor adulto, mas vale a pena só pelas edições belíssimas.

Ah, e o quarto livro será sobre o Sandman, que não é um mito conhecido aqui no Brasil, mas que pelo filme baseado na série já se tornou meu personagem favorito.


Siga o blog!



Comentários

  1. Eu adoro livros infantis!!!
    Não conhecia essa série, mas achei muito interessante.
    O nome "Sandman" não me é estranho, mas não consigo lembrar onde eu vi. rs
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha Sandman, tá aí um quadrinho que eu quero ler. A série é bem divertida! Se você se interessou, recomendo a leitura!

      Beijão

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | As Florestas do Silêncio - Emily Rodda

Deltora Quest - Livro 1 Editora : Fundamento Páginas : 104 Estrelas :  ✬ ✬ ✬ ✬ Skoob Publicado originalmente em 2000 com o título de The Forests of Silence O maligno Senhor das Sombras está tramando invadir Deltora e escravizar o seu povo. Há somente uma coisa que o impede: o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de fantástico e misterioso poder. Quando as pedras são roubadas e escondidas em locais sombrios e terríveis em todo o reino, o Senhor das Sombras triunfa e Deltora está perdida. Em segredo, com apenas um mapa desenhado à mão para guia-los, dois estranhos companheiros saem numa perigosa busca. Determinados a encontrar as pedras perdidas e livrar seu país do tirano, eles lutam para atingir sua primeira meta - as sinistras "Florestas do Silêncio".

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro