Pular para o conteúdo principal

Filme | O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel

Olá, tudo certo por ai?


                Hoje vou falar do primeiro filme da minha trilogia preferida, O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel. Segue a ficha técnica:

Título Original: The Lord of the Rings – The Fellowship of the Ring
Lançamento: 1 de janeiro de 2002
Com: Elijah Wood, Sean Astin, Viggo Mortensen, Ian McKellen e mais
Dirigido por: Peter Jackson
Duração: 2h45min (Versão Estendida: 3h15min)
Gênero: Fantasia, Aventura, Ação
Sinopse: Numa terra fantástica e única, chamada Terra-Média, um hobbit (seres de estatura entre 80 cm e 1,20 m, com pés peludos e bochechas um pouco avermelhadas) recebe de presente de seu tio o Um Anel, um anel mágico e maligno que precisa ser destruído antes que caia nas mãos do mal. Para isso o hobbit Frodo terá um caminho árduo pela frente, onde encontrará perigo, medo e personagens bizarros. Ao seu lado para o cumprimento desta jornada aos poucos ele poderá contar com outros hobbits, um elfo, um anão, dois humanos e um mago, totalizando 9 pessoas que formarão a Sociedade do Anel. 


                Ainda me lembro da primeira vez que fui apresentado ao filme A Sociedade do Anel, ainda em VHS, duas fitas pra suportar o tamanho do filme. A primeira VHS ainda fica presa no maldito videocassete, dando um pouco de trabalho pra conseguir tirar e colocar a segunda e continuar a assistir. Desde esse tempo até hoje, eu já me perdi quantas vezes já assisti a trilogia inteira, esse ano, por exemplo, comecei a assistir pela terceira vez. E se tratando dos livros, também já perdi a conta de quantas vezes eu li.
                Peter Jackson e Cia foram muito felizes em adaptar a obra de Tolkien ao cinema, todos os detalhes descritos nos livros, estão nos filmes. Merecedor total de todos os Oscar ganhos.
                Mas vamos falar do filme agora. Enfim ele começa, e como começa... Que introdução perfeita, mostrando o início de toda a história que vai ser contada, da criação dos anéis e do Um Anel, da batalha pela Terra-Média, o poder e a queda de Sauron, a ruína de Isildur até chegar a como Bilbo encontra o anel.
                Depois dessa introdução perfeita, temos enfim o inicio da história de A Sociedade do Anel. Somos apresentados ao incrível Condado. Esse que inspira tranquilidade, inocência, diversão, tal como é descrito por Tolkien no livro.
                A caracterização da Terra-Média é fantástica, e seus personagens complexos são incríveis. A personalidade dos personagens é mostrada e moldada minuto a minuto.
                A sequência até chegarmos a Rivendell (Valfenda) é sensacional. Nela somos apresentados a personagens importantes para a trama toda, e também ao que podemos chamar de “esboço da comitiva do anel”. Essa formada até então por, Frodo, Sam, Merry, Pippin e Aragorn (ou Passolargo). Também somos apresentados a Liv Tyler, digo, a elfa Arwen, que nos filmes tem um papel muito mais importante do que nos livros, o que pra mim, encaixou perfeitamente.
                Em Rivendell, finalmente somos apresentados ao restante da comitiva, formada agora por Aragorn, Boromir, Legolas, Gandalf, Gimli, Frodo, Sam, Merry e Pippin. Essa comitiva que tem como objetivo de chegar a Montanha da Perdição e destruir o Um Anel. A Sociedade do Anel sai de Rivendell a caminho de Mordor, e nesse caminho encontra vários desafios, até que ela seja separada. E os eventos após a sua separação são mostrados em As Duas Torres.
                Enfim, A Sociedade do Anel, para mim, é um filme perfeito de inicio ao fim, onde as cenas de batalhas estão fantásticas, as cenas mais dramáticas seguem o mesmo nível de perfeição. Então, enfim, a minha nota:


5 Entrelas

E você já leu ou assistiu A Sociedade do Anel? O que achou? Não poupe seu teclado, deixe um comentário com a sua opinião.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.