Pular para o conteúdo principal

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.

Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.

Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história e os personagens melhoram consideravelmente nestes últimos livros.

Um personagem que eu detesto é Simon, e até eu tenho que admitir que ele melhora depois de se tornar vampiro e esquecer a obsessão pela Clary. Eu acho o novo relacionamento dele bem conveniente, mas os dois personagens envolvidos melhoram por causa dele.

Eu gostei também das mudanças de cenário operadas nessa segunda parte, assim como a introdução de novos personagens e a utilização do submundo.

Achei que o final que a autora deu foi super digno e superou as minhas expectativas, eu já não estava dando grandes créditos a ela.

Sobre a série como um todo, ela é divertida e o mundo construído é ótimo. Até por isso já existe a série spin-off das Peças Infernais e haverá uma nova série no mesmo mundo. Crédito tem que ser dado pela construção do mundo.

Isso dito, também tenho que dizer que os personagens são bastante rasos e me irritaram várias vezes. E sobre o fator surpresa, que foi inexistente nos primeiros livros, acho que a autora evoluíu com a experiência.

Recomendo? Não sei. Eu não indicaria essa série "de graça", acho que tem livros melhores no gênero.Entretanto, ela é divertida e se houver interesse, talvez valha a pena. Não pretendo relê-la num futuro próximo - para não dizer nunca, que é um tempo muito longo. Estou feliz que terminei e posso colocar para trás.


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



Comentários

  1. Eu só li os três primeiros livros, mas concordo com você quando diz que dá pra dividir em duas partes. Quando eu li a primeira parte, a segunda não estava completa então eu resolvi esperar (trauma) e nunca voltei pra ler. Mas pretendo.
    Eu sempre gostei de Simon, apesar de concordar que ele melhorou depois de virar vampiro. kkkkkkkkkkk
    Amei a resenha!^^
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.