Pular para o conteúdo principal

Resenha | Reze pelas mulheres roubadas - Jennifer Clement

Editora: Rocco
Páginas: 240
Estrelas: ✬✬✬✬✬

Contundente retrato do México atual, Reze pelas mulheres roubadas mostra a dura vida das mulheres na região de Guerrero, a mesma onde mais de 40 estudantes foram mortos em 2014. Narrativa ficcional escrita a partir de mais de 10 anos de pesquisas da autora, o livro acompanha a história da menina Ladydi, que aos 11 anos vê sua melhor amiga ser roubada para o harém de jovens escravas de um chefe do narcotráfico. É para evitar esse destino que as mulheres da região, e de outros recantos esquecidos pelos governos, deixam de frequentar a escola, cortam os cabelos ou até mesmo se mutilam, a fim de ficarem menos femininas e passarem despercebidas aos olhos da elite do tráfico. Escrito em tom de observação antropológica, sem qualquer julgamento moral sobre as atitudes dos personagens, Reze pelas mulheres roubadas foi aclamado pela crítica no México e nos Estados Unidos.

Esse livro saiu direto da pilha de leituras para a pilha dos favoritos. Eu o conheci através de uma resenha da Denise Mercedes no ano passado, porém só comprei e li neste ano.

"Tudo o que você não pode saber, nem falar a respeito, acaba virando uma canção."

Ladydi e sua mãe vivem num pequeno vilarejo no México, numa montanha habitada somente por mulheres. O livro abre com a protagonista nos contando uma frase de sua mãe "agora vamos deixar você feia", que já demonstra o tom do livro.

Os maridos dessas mulheres foram para os EUA tentando melhorar de vida, e maioria não retorna. Por vezes, mandam cheques, mas frequentemente, simplesmente as abandonam.

A Ladydi vai contar a sua história desde bem jovem, por volta dos 12 anos, até o início da vida adulta. Vai contar sobre as mulheres que são roubadas do vilarejo pelo narcotráfico, para serem vendidas aos "chefes" e servirem para qualquer propósito que eles lhes dêem.

Ela tem três melhores amigas. Paula, a mais bonita (até mais bonita que a J-Lo), Estefania, que tem melhor condições de vida do que as outras e Maria, que nasceu amaldiçoada pelo demônio, com lábio leporino. 

Paula é levada de sua família, porém retorna e conta um pouco do que passou. E a história com a Maria me pegou de surpresa e de paixão.

O livro se lê bem rápido, numa sucessão de acontecimentos e de personagens. E o final, triste e lindo ao mesmo tempo.

Para completar o pacote, a autora baseou o livro em 10 anos de pesquisas com mulheres mexicanas. Ao longo do livro, vai ficando claro o horror que elas passam, inclusive cavando buracos no chão para esconder as meninas quando ouvem os carros chegando. Veneno é jogado nas suas cabeças e todos vivem numa proximidade desconfortável com escorpiões e outros bichos asquerosos.

Pronta a receita para um livro que eu amaria, mas tem o bônus de ser escrito de maneira brilhante, seca e poética.

Livro favoritado, mistura perfeita de história e escrita, com um final que arrepia. 


Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…