Pular para o conteúdo principal

Resenha | The Lover's Dictionary - David Levithan

Editora: Farrar, Straus and Giroux
Páginas: 224
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010.

How does one talk about love? Do we even have the right words to describe something that can be both utterly mundane and completely transcendent, pulling us out of our everyday lives and making us feel a part of something greater than ourselves? Taking a unique approach to this problem, the nameless narrator of David Levithan’s The Lover’s Dictionary has constructed the story of his relationship as a dictionary. Through these short entries, he provides an intimate window into the great events and quotidian trifles of being within a couple, giving us an indelible and deeply moving portrait of love in our time.


Esse livro é uma gracinha! A ideia é inédita (pelo menos para mim) e foi feito de uma maneira bem legal. Esse foi meu primeiro contato com o David Levithan, que é o mesmo autor de Todo Dia.

Através de palavras contadas como num dicionário, o autor vai contando a história de um relacionamento. As palavras são das mais aleatórias possíveis, o que fez com que meu vocabulário em inglês se expandisse.

As histórias são curtinhas, podendo ter um parágrafo ou duas páginas de kindle. Não seguem uma lógica linear, ele vai contando coisas do passado, do presente, memórias boas ou ruins, sentimentos, qualquer coisa.

Ela é escrita de uma maneira que dá a entender que é "ele" escrevendo para "ela". Pequenos momentos do cotidiano ou grandes mudanças e evoluções no relacionamento, como conhecer a família e quando começaram a morar juntos.

É uma leitura rápida e bem fofinha. Eu não me apeguei aos personagens, mas gostei da história deles. Achei o formato espetacular e a ideia genial. Estou ansiosa para conhecer mais livros do autor, que sei que já tem uma legião de fãs no Brasil.

E você? Já leu algum livro do autor? Deixe sua opinião nos comentários!


Comentários

  1. To com o ebook desse livro aqui para ler..
    Quero mt ler pois a ideia parece ser interessante. Ms provavelmente vou comecar por outro livro poois tenho dois do autor aqui na minha estante..

    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero continuar explorando o autor, gostei bastante da provinha que eu tive dele! hehe

      Bjs

      Excluir
  2. AMO os livros do Levithan!
    Se eu já tinha interesse em ler esse livro, agora tô morrendo de vontade! <3 Parece ser muito fofo!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Resenha maravilhoso amei o resumo do livro bom final de semana.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  4. Ahh morro de vontade de ler este livro!! C leu pelo kindle ou comprou, Rafa?? Outra coisa: cadê os vídeos de leituraaaas??? Adorei o seu de Maio! Quero mais!! hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani!

      Eu li pelo kindle mesmo. E qto aos videos, tô providenciando hehehe me aguarde! haha

      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever