Pular para o conteúdo principal

Resenha | A Livraria 24hrs do Mr. Penumbra - Robin Sloan

Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de Mr. Penumbra's 24-Hour Bookstore
A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo. Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler. Mas Jannon é curioso…


Recomendo esse livro para todos os nerds que existem por aí. Fiquei apaixonada por esse livro, por toda sua peculiaridade. Diferente, envolvendo livros físicos e digitais, google e sociedades secretas, não creio que tenha lido nada com essa combinação.

A livraria do Mr. Penumbra é uma dentre 12 espalhadas pelo mundo, todas elas tendo suas particularidades. A do Mr. Penumbra é dividida em duas, a parte da frente onde ficam os títulos mais comuns e a parte de trás, que é gigantesca verticalmente, cheia de livros desconhecidos escritos em código.

Seus clientes são tão esquisitos quanto o Penumbra em si. Todos velhinhos, que aparecem de vez enquando e, aos poucos, Clay vai descobrindo que eles seguem um padrão de empréstimos.

Clay fica no turno da madrugada e quase nunca tem clientes. Ele fica se perguntando em como a livraria estava aberta ainda, pois não vendia nada, somente clientes da parte de trás da livraria vinham pegar livros emprestados. Por isso, resolve criar um anúncio no Google direcionado a clientes-pagantes que poderiam gostar da livraria. É assim que ele conhece Kat.

Ele resolve digitalizar o acervo do Mr. Penumbra e começa a trabalhar numa - sinceramente - coisa de nerds digitais, nem sei como falar, alguns códigos para criar uma imitação da livraria no computador. Enfim, ele e Kat começam a trabalhar juntos nesse projeto e acabam descobrindo coisas surpreendentes.

Adorei a história, adorei os personagens, adorei o rumo que tudo seguiu. A história é surpreendente, e mesmo sendo um livro curto, de 288 páginas, todas elas são recheadas de conteúdo interessante. Os personagens são muito diferentes um do outro e se complementam.

O livro trata de dois mundos, o dos livros físicos - lindos, mas também empoeirados e um pouco elitistas. E o mundo das novas tecnologias, com digitalização de livros, computadores e programas. Não é uma discussão daquelas que acaba com um vencedor, mas aprecia os dois lados da moeda. Achei, particularmente, mais divertido porque eu li em e-book.

Ele propõe discussões interessantes como o conhecimento que é encapsulado em livros e sua possível dispersão pelo mundo através da digitalização. Também discussões sobre o futuro e o que está além. Trata de arte e de história também. Tudo é muito bem costurado um com o outro, os temas vão aparecendo e se encaixando na história de uma maneira excelente.

Sinceramente, estou apaixonada por esse livro e recomendaria para todos os tipos de leitores. Não é um ode de amor aos livros, mas é quase isso. Acredito que todo leitor gostaria dessa história.

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Tô doida para ler este livro! Tenho créditos no skoob e acho que vou pedir!! =D

    ResponderExcluir
  2. Olha eu de volta!! Nem lembrava que já tinha lido sua resenha!

    ai, ai... muito amor de livro né, Rafa? Adorei mais sua resenha do que a minha, você passou melhor os significados do livro para nós! Senti as mesmas coisas e fiquei triste ao me despedir do mundo do Clay! hehe

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Leituras da Semana #42

Nessa semana tirei do caminho um calhamaço de 800 páginas, Outlander - A viajante do tempo. Que livro bom, envolvente, da categoria é grande, mas é rapidíssimo de ser lido.

Conta a história de Claire, que vive em 1945, salvo engano. Ela é casada, mas passou afastada do marido graças à guerra, quando serviu de enfermeira. Eles estão finalmente indo construir um lar quando, num monumento escocês, um agrupado de pedras bem estranho, ela volta no tempo e reaparece 200 anos antes, na época dos clãs escoceses.

Lá, ela é obrigada a construir uma nova vida, pelo menos até que consiga voltar para o seu próprio tempo. Só que ela acaba envolvida numa outra guerra, e suspeitam que ela seja uma espiã inglesa. Bom, aí a vida complica. Mas ao mesmo tempo, ela conhece Jamie ♥ e até que não fica tão difícil assim viver sem banhos quentes.

Gostei muito do livro, acho que ele é super abrangente em temáticas, tem diálogos interessantes e engraçados e por mais que seja longo, as páginas foram bem explorad…