Pular para o conteúdo principal

Projeto 1001 #7 | O Guia do Mochileiro das Galáxias - Douglas Adams

Guia do Mochileiro das Galáxias #1
Editora: Arqueiro
Páginas: 160
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 1979 com o título de The Hitchhiker's Guide to the Galaxy
Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse.
Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, este livro vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário. Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.


Sempre torci o nariz quando ouvia esse título, O Guia do Mochileiro das Galáxias. E quando ganhei o livro dos 1001 Livros para Ler Antes de Morrer me surpreendi em encontrar essa coleção listada lá. Como assim, uma série com esse título ser tão importante assim? Numa promoção do Submarino, resolvi comprar os cinco livros da série e só agora fui encarar o desafio.

Iniciei a leitura esperando um tédio ou qualquer coisa parecida. Só para, mais uma vez, eu ser confrontada com a assertiva de que não se pode ter preconceito com livros! Adorei o primeiro livro da série e estou ansiosa por continuar lendo.

O livro inicia no dia em que a Terra será destruída. Arthur Dent, humano e sem saber sobre a destruição iminente, está tentando impedir que sua casa seja demolida para a abertura de uma rua em seu lugar. Logo, Ford Prefect, alienígena e mochileiro das galáxias, nervoso, chega por lá e o arrasta para um bar bradando que o mundo vai acabar. Ambos pegam carona num dirigível que passa pela Terra e vão desbravar a galáxia.

Confesso, essa síntese da história não foi o suficiente para me convencer de sua qualidade. Até porque também torço o nariz para ficção científica (estou trabalhando nisso já). O que me surpreendeu foi o humor e a crítica presentes na história.

O livro é bastante introdutório, então, espero que nos próximos o universo seja melhor explorado. Nesse inicinho, vamos conhecendo um pouco de como o universo funciona. Como a hierarquia intergaláctica e seus diferentes povos.

Um dos lugares que eles visitam é um planeta responsável por construir planetas. Sua população está adormecida, pois, a galáxia passa por tempos de crise e como seus planetas são itens de luxo, estão esperando a crise passar para voltarem a produzir.

Existem elementos nerds também. Como um computador super-inteligente que está configurado para descobrir a Grande Questão da Vida, do Universo e Tudo Mais. Nem vou comentar sobre sua resposta e consequências, pois seria spoiler, mas é aí que para mim tudo começou a se encaixar na história. Aos poucos, as coisas vão se encontrando.

O robô mal humorado Marvin é muito engraçado. Nesse livro, robôs tem características humanóides e esse robozinho lembra muito nós mesmos em dias que tudo dá errado, meio maníaco depressivo e reclamão! Impossível não rir. Aliás, o humor desse livro não é de dar risadas em voz altas (embora por vezes seja), é mais aquele tipo de riso que você levanta o canto da boca de uma maneira irônica.

Em síntese, se você, como eu tem um pé atrás com essa série. Dê uma chance! São só 160 páginas, que passam voando. Humorado, nerd e bastante atual. 

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…