Pular para o conteúdo principal

Resenha | O Mistério dos Deuses - Bernard Werber


O Ciclo dos Deuses #3
Editora: Bertrand
Páginas: 530
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Publicado em 2007.


No volume final da trilogia O Ciclo dos Deuses, Michael Pinson continua sua saga em busca dos maiores mistérios do universo. Depois de descobrir o que há no alto da montanha, ele retorna à Ilha de Aeden para disputar a final do jogo das divindades, que conta apenas com os 12 alunos-deuses sobreviventes. Mais do que nunca, seu objetivo é vencer, pois, como recompensa, o ganhador poderá conhecer pessoalmente o Criador.


Não tenho palavras para descrever o quanto eu gostei desta série e o quanto eu gostaria que todo mundo lesse. Já tem resenhas do primeiro volume e do segundo volume aqui no blog.

Em termos gerais, a série trata de uma escola de deuses, a cada encarnação evoluímos enquanto almas até chegar nesta competição de quem será deus. Começou com quase 200 alunos, se não me engano, e aos poucos, no decorrer dos livros, restam 12 para este último.

Além das aulas, que são fascinantes, a ilha também tem seus mistérios. Um deles foi solucionado no livro anterior, mas muitos restam para este último volume. Além disso, o autor inseriu personalidades da história real no meio disso tudo. Então, enquanto lemos sobre o comum Michael Pinson, temos a participação de Jules Verne e Marilyn Monroe também.

Um dos aspectos mais interessantes é assistir, enquanto os alunos-deuses competem entre si, em um mundo similar à Terra, que por mais que as motivações dos alunos sejam nobres, a história acaba se repetindo. Então, encontramos similaridades entre o mundo criado e a nossa própria história.

Eu não posso comentar nada sobre o final deste livro, por motivos óbvios, mas ele é fenomenal! Quando eu cheguei nas últimas páginas e percebi o que o autor fez... wow! Só por ele, já compensa tudo.

Ao contrário do que pode parecer, esta não é uma série adolescente, embora também possa ser lida por eles. Eu não consigo por em palavras o quanto esta história é ótima. Só tenho que dizer para todos que me lêem, leiam esta série. Ela tem livros gordinhos, mas passam voando. Vale muito a pena!


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | As Florestas do Silêncio - Emily Rodda

Deltora Quest - Livro 1 Editora : Fundamento Páginas : 104 Estrelas :  ✬ ✬ ✬ ✬ Skoob Publicado originalmente em 2000 com o título de The Forests of Silence O maligno Senhor das Sombras está tramando invadir Deltora e escravizar o seu povo. Há somente uma coisa que o impede: o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de fantástico e misterioso poder. Quando as pedras são roubadas e escondidas em locais sombrios e terríveis em todo o reino, o Senhor das Sombras triunfa e Deltora está perdida. Em segredo, com apenas um mapa desenhado à mão para guia-los, dois estranhos companheiros saem numa perigosa busca. Determinados a encontrar as pedras perdidas e livrar seu país do tirano, eles lutam para atingir sua primeira meta - as sinistras "Florestas do Silêncio".

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro