Pular para o conteúdo principal

20 livros mais impactantes escritos por mulheres!


O Guardian publicou uma lista com os 20 livros que mais mudaram vidas escritos por mulheres. Alguns, eu já li, outros nem conheço.


Para quem tem um projeto de ler 1001 livros, o que são 20? Vou incluí-los na minha listinha da vida!


1) To Kill a Mockingbird – Harper Lee (O Sol é para Todos)

2) The Handmaid's Tale – Margaret Atwood (A História da Aia)

3) Jane Eyre – Charlotte Brontë

4) Harry Potter – JK Rowling

5) Wuthering Heights – Emily Brontë (O Morro dos Ventos Uivantes)

6) Pride and Prejudice – Jane Austen (Orgulho e Preconceito)

7) Rebecca – Daphne du Maurier

8) Little Women – Louisa May Alcott (Mulherzinhas)

9) The Secret History – Donna Tartt (A História Secreta)

10) I Capture the Castle – Dodie Smith (Não encontrei tradução)

11) The Bell Jar – Sylvia Plath (A Redoma de Vidro)

12) Beloved – Toni Morrison (Amada)

13) Gone With the Wind – Margaret Mitchell (E o vento levou)

14) We Need To Talk About Kevin – Lionel Shriver (Precisamos falar sobre o Kevin)

15) The Time Traveller's Wife – Audrey Niffenegger (A Mulher do Viajante no Tempo)

16) Middlemarch – George Eliot

17) I Know Why the Caged Bird Sings – Maya Angelou (Eu sei por que o pássaro canta na gaiola)

18) The Golden Notebook – Doris Lessing (O Carnê Dourado)

19) The Colour Purple – Alice Walker (A Cor Púrpura)

20) The Women's Room – Marilyn French 

Já leu algum destes? Deixe nos comentários!

Comentários

  1. o.O não li nenhum livro dessa lista, que péssima leitora eu sou =\

    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre é tempo haha
      Eles vão mudar sua vida!

      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…