Pular para o conteúdo principal

Resenha | Morte Súbita - J. K. Rowling


Editora: Nova Fronteira
Páginas: 512
Estrelas: ✬✬✬✬
Publicado originalmente em 2012


Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.


Eu li uma resenha que listava o que NÃO esperar desde livro, acho válido transcrever: 1) NÃO leia só porque é um livro escrito pela J.K. Rowling; 2) NÃO espere que seja como Harry Potter (tipo, com mágica); 3) NÃO espérie um romance policial; 4) NÃO leia se você não se sente confortável com o fato de que a mulher que moldou sua infância está escrevendo sobre drogas, sexo, prostituição e estupro; 5) NÃO compare Morte Súbita com HP.

Partindo dessa listinha, eu acho que dá para apreciar o livro como ele é. Você pode ter lido por aí que esse livro é parado, nada acontece, etc. Pode até ser, embora eu não concorde. Esse é um livro que explora o psicológico dos personagens e para tanto, precisa de um background de construção para que seja bem sucedido. São muitos personagens? São, mas Guerra dos Tronos também e não vi ninguém falando disso como um demérito.

É difícil de início associar cada personagem com um nome, mas nisso, JK é maestral e você se acostuma com todo mundo à medida que vai lendo.

Basicamente, a história dele é a história de muitos personagens a partir da morte de Barry Fairbrother. Desde a sua família à uma menina que ele ajudava, até seus inimigos políticos. Por causa disso, é ampla a gama de temas que estão no livro e, sim, é esquisito ver JK escrevendo sobre sexo adolescente, além de outras coisas!

Para mim, não foi paixão como HP, mas eu gostei bastante do livro. Acho que se você lê-lo com as expectativas ajustadas (vide a listinha dos NÃOS acima), tem tudo para gostar também, tendo em vista que é um drama ou thriller psicológico.

O final é fantástico, se estiver achando o livro chato, vale terminar a leitura só para chegar no final. Que aliás, é um tanto diferente do final da série de mesmo nome - e que também é bem legal.

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

TBR Março/2016

Eu poderia ter vergonha de dizer que não concluí a minha meta de Fevereiro, porém, considerando que eu sempre soube que era ambiciosa, não tenho haha
Faltou ler: O Segundo Sexo, The Two Towers e Ases nas Alturas. Faltou em partes... o único que eu não consegui nem pegar para começar foi o Ases nas Alturas. Eu li metade de The Two Towers, restando a outra metade para março. E consegui ler mais uma parte d'O Segundo Sexo.
Então, não foi um fracasso total, né? Bom, estes livros vão passar para a meta de março com alguns acréscimos:
Fundação e Terra, continuando o box extra da Fundação. Estou loooouca para saber o que vai acontecer em seguida!
Clube da Luta, porque a Dani do Só Lendo comentou sobre e fiquei muito curiosa para saber o que eu iria achar. Terminei de ler ontem mesmo, e como eu nunca tinha percebido o sabonete na capa?
A luz fantástica do Terry Pratchett, seguindo com a série Discworld. Fiz a loucura de comprar a série inteira no sebo, agora tenho que ler. Começarei a ler h…