Pular para o conteúdo principal

Resenha | Orgulho e Preconceito e Zumbis - Seth Grahame-Smith


Editora: Intrínseca
Páginas: 315
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Publicado originalmente em 2010 com o título de Pride and Prejudice and Zombies


Orgulho e preconceito e zumbis é uma versão ampliada do popularíssimo romance de Jane Austen, trazendo cenas inéditas com zumbis partindo crânios de pessoas vivas para devorar seus miolos. Na abertura desta história, ficamos sabendo que uma misteriosa praga se abateu sobre o tranquilo vilarejo de Meryton, na Inglaterra – e os mortos estão retornando à vida!

Quantas adaptações de Jane Austen já li e resenhei por aqui? Nem sei, mas hoje vamos falar de mais uma. Dessa vez, com zumbis.

Juro que não imaginava que a história de Orgulho e Preconceito combinasse tanto com zumbis, mas combina. Neste livro, as irmãs Bennet são treinadas caça-zumbis, designadas pelo rei para proteger os arredores e a si mesmas.

Com treinamento em artes marciais na China, as irmãs Bennet também tem que se preocupar com o casamento. Aliás, ser treinada em artes marciais nesse livro também conta como "prendada".

Basicamente, a história é a mesma do livro original, com a inclusão nos não-mencionáveis. Entretanto, o autor toma algumas liberdades e exagera um pouco nos personagens para aproveitar sua comicidade. É claro que beira o ridículo, mas é um ridículo engraçado, todo o formalismo de Jane Austen com zumbis, sangue e cérebros.

Foi um prazer encontrar alguns diálogos transcritos ali, para logo em seguida mudar totalmente a história. Por exemplo, enquanto temos as mesquinharias de um baile, com apresentações formais e um personagem falando mal do outro, para na próxima cena ser invadido pelos zumbis e dar ensejo a uma luta sangrenta.

O livro conta com ilustrações lindas, que ajudam na comicidade do livro também. Ah, e além disso, dentro das "liberdades" que o autor, estão inclusas algumas vinganças contra os personagens mais chatos e vilões, sem querer estragar, mas tooooma, Mr. Wickham.

Bom, eu adorei esse livro, ri muito. É claro que é ridículo, mas é um ridículo bom. Que me deixou com vontade de ler mais dessas adaptações com seres sobrenaturais - já vi que tem uma com Razão e Sensibilidade também!

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…

Resenha | História do Mundo em 6 Copos - Tom Standage

Editora: Zahar Páginas: 256 Estrelas: ✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 2005 com o título de A History of the World in 6 Glasses


História do Mundo em 6 Copos - Tom Standage escolhe um ângulo inusitado para analisar as civilizações - as bebidas. Em seis copos, o autor mostra como a cerveja, o vinho, os destilados, o café, o chá e a Coca-Cola influenciaram os rumos da história mundial e definiram políticas e práticas sociais. Da pré-história à era da globalização, as sociedades elegeram diferentes bebidas e tiveram suas trajetórias fortemente ligadas a elas.