Pular para o conteúdo principal

Quotes #18 - O Primeiro Ano - Scott Turow

"É manhã de segunda-feira e quando entro no prédio principal posso sentir o estômago dar um nó. Pelos próximos cinco dias vou achar que sou um pouco menos inteligente que qualquer outro à minha volta. Na maior parte do tempo estarei imaginando que o privilégio que desfruto me foi conferido como uma espécie de embuste peculiar. Terei a certeza de que, não importa o que faça, não farei bastante bem, e, quando fracassar, sei que vou morrer de vergonha."



"Ah, eu gosto...como gosto! Ainda assim, é um carrossel de emoções. Muitas vezes experimento a sensação de que estou subindo pelo ar, inebriado com o poder de ampliar meus conhecimentos, estabelecer relações, absorver coisas. E de repente estou próximo do pavor."

"Pensar como um advogado envolvia estar sempre desconfiado. Devia-se reavaliar declarações, inferir de silêncios, procurar por falhas e ambiguidades. Fazia-se tudo menos aceitar uma declaração pelo que dizia."

"As coisas ainda permanecem em minha cabeça durante todo o tempo, embora às vezes eu especule se essa absorção não é um pouco perigosa ou louca. Outro dia pedi um hambúrguer e por um momento especulei a sério se não fora formado um contrato e se haveria indenização caso eu recusasse agora. O restaurante teria direito ao valor razoável do hambúrguer ou ao lucro total?"

"Fiquei imóvel por um segundo. E repeti o que acabara de pensar: não havia respostas. Era esse o ponto que Zechman - e alguns outros professores, não com tanta insistência - tentava nos incutir há semanas. As leis são expressas. Mas a controvérsia teórica nunca é definida."


Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Vi na Livraria | A Taberna - Émile Zola

Um livro depravado do século XIX.