Pular para o conteúdo principal

Update dos Desafios Literários de 2015





Enquanto escrevo este post, conto com 53 livros lidos e pelas minhas contas, atrasada em 2 livros para atingir minha meta para este ano. Porém, já falei por aqui antes, estou mitigando essa meta, já que negligenciei em pensar em algumas outras coisas que estariam acontecendo na minha vida neste ano (vide TFG haha).

De qualquer forma, tenho me mantido dentro deste número e vou continuar almejando-o, porém, sem tanto afinco. Ah, vá, uns 130 já tá bom, né? E foi "o número" do ano passado.

Aliás, se você quiser acompanhar minhas leituras, eu tenho um álbum público onde coloco todas as capinhas de livros concluídos. Clique aqui.


Lidos até agora:
1. Papillon - Henri Charrière
2. Rebecca - Daphne du Maurier
3. O Sal da Vida - Françoise Héritier


1. Rebecca - Daphne du Maurier


Lidos até agora:
1. O Restaurante no Fim do Universo - Douglas Adams
2. Good Wives - Louisa May Alcott
3. Pippi Longstocking - Astrid Lindgren
4. A Vida, o Universo e Tudo mais - Douglas Adams
5. Rebecca - Daphne du Maurier
6. Se um viajante numa noite de inverno - Italo Calvino


1. Chick-lit de uma das divas do gênero: Tamanho 42 não é gorda - Meg Cabot
2. Chick-lit publicado entre 2005-2010 no Brasil: Jane Austen, a Vampira - Michael Thomas Ford
3. Chick-lit com um casal na capa: Os Adoráveis - Sarra Manning


1. Um livro com magia: A Filha do Sangue - Anne Bishop
2. Um livro de memórias: Viagem Solitária - João W. Nery
3. Um livro escrito por autora: Relato Inspirado por Orelhas - Paula Febbe
4. Um livro de não ficção: Vida Organizada - Thais Godinho
5. Um livro que se passa na sua cidade: Jah-Bul-On - Henrique Madeira
6. Um livro cujo título seja uma palavra: Mentirosos - E. Lockhart
7. Um livro de autor que nunca leu: Filhos do Fim do Mundo - Fábio Barreto
8. Livro com um nº no título: Tamanho 42 não é gorda
9. Baseado numa história real: Primeiro Ano - John Grisham
10. Livro para terminar em um dia: Futilidade ou o Naufrágio do Titan - Morgan Robertson
11. Livro com triângulo amoroso: Mate-me quando quiser - Anita Deak
12. Livro originalmente escrito em outra língua: Pippi Longstocking - Astrid Lindgren (sueco)
13. Virou filme: Psicose - Robert Bloch
14. Livro de autor que ama, mas ainda não leu: Morte Súbita - J.K. Rowling
15. Graphic Novel: Fábulas
16. Romance clássico: Primo Basílio - Eça de Queirós
17. Um livro com personagens não-humanos: O Restaurante no Fim do Universo - Douglas Adams
18. Um livro engraçado: Não sou uma dessas - Lena Dunham
19. Um livro que você leu pela capa: Geek Love - Eric Smith
20. Um livro de contos: O Dominó Preto - Florbela Espanca
21. Um livro que se passa no futuro: Cinder - Marissa Meyer
22. Uma trilogia: Maze Runner - James Dashner
23. Um livro que se passa em outro país: Legend - Marie Lu
24. Um livro com mais de 100 anos: Um Coração Singelo - Gustave Flaubert
25. Um livro que se passa no "High School": Cidades de Papel - John Green


Ufa, essas são as leituras por enquanto. Você está cumprindo sua meta para o ano? Deixe nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Primeiro ano - Scott Turow

Editora : Record Páginas : 220 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado em 1977. Ao narrar as angústias, as dificuldades, os desafios e os triunfos que marcaram seu primeiro ano na Faculdade de Direito de Harvard, Scott Turow denuncia problemas surpreendentes no sistema de educação jurídica de uma das mais antigas e conceituadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Um relato dramático e um importante depoimento do autor.

Resenha | A Arte de ter Razão - Arthur Schopenhauer

Editora : Faro Editorial Páginas : 128 Estrelas : ✬✬✬ Skoob Publicado em 1831. A forma como nos comportamos socialmente não mudou muito desde Aristóteles. Partindo dos escritos do pensador grego, Schopenhauer desenvolve em sua Dialética Erística, 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate não importando os meios. E, para isso, mostra os ardis da maior ferramenta que todos possuímos, a palavra. Usar argumentos e estratégias certas numa conversa é uma arma poderosa em qualquer momento. E tanto vale para quem quer reforçar um talento, evitar ciladas dialéticas, ou simplesmente estar bem preparado para negociações ou qualquer outra ocasião que exija argumentação... o que acontece em todos os momentos da vida. Essas estratégias não foram inventadas por Schopenhauer. Seu trabalho foi identifica-las, reuni-las de modo coerente, mostrando como são utilizadas, em quais momentos elas surgem em meio a uma discussão, de modo que você possa utilizar-se deste livro

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora : Bertrand Páginas : 728 Estrelas : ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e persever