Pular para o conteúdo principal

Projeto 1001 #7.5 | Praticamente Inofensiva


O Guia do Mochileiro das Galáxias #5
Editora: Arqueiro
Páginas: 191
Estrelas: ✬✬✬✬
Publicado originalmente em 1992.


Os anos mais conturbados como um viajante solitário já haviam passado. Arthur Dent se resignara à nova condição e se acostumara à vida pacata e relativamente feliz como Fazedor de Sanduíches em Lamuella. Conquistara até um certo prestígio junto aos habitantes locais e fazia disso um bom argumento para continuar por lá. 
Ao mesmo tempo, Ford Prefect via-se num conflito profissional ocasionado pela repentina venda do Guia do Mochileiro das Galáxias para outra editora. Sem compreender o funcionamento do novo Guia que passara a se "comportar" de forma estranha e não gostando nem um pouco de seu novo cargo como crítico de restaurantes, Ford se mete em alucinantes roubadas para não sair prejudicado (e para obter algum lucro, é claro).
Em outro ponto do Universo, Tricia McMillan havia feito fama intergaláctica como repórter e levava uma rotina razoavelmente satisfatória, até um pequeno planeta chamado Rupert ser descoberto e tudo começar a dar estranhamente errado em sua vida.
Espalhados pelos mais insondáveis cantos da Galáxia, Arthur, Ford e Tricia iam tocando suas vidas da melhor forma que podiam, mas tudo se complica novamente quando eles se reencontram. Tentando manter a sanidade e salvar a si mesmos, eles acabam assistindo juntos ao inevitável destino da Terra. Com reviravoltas surpreendentes, Praticamente Inofensiva traz aguardadas respostas, lança novas perguntas e, acima de tudo, faz o leitor lamentar o fim da saga de Dent e seus companheiros.
Com um novo olhar sobre seu próprio trabalho, Douglas Adams amadureceu os personagens e a habilidade de criar situações cômicas para criticar a sociedade. Ele se aproveita da trama para discutir as relações de trabalho, as políticas corporativas, as questões éticas da modernidade e as novidades tecnológicas. Mas ainda consegue superar sua capacidade de nos fazer rir de nossas próprias atitudes.
Usando e abusando da mesma imaginação ilimitada que demonstra nos livros anteriores, Adams apresenta em Praticamente Inofensiva uma Mistureba Generalizada de Todas as Coisas que fizeram da coleção um grande sucesso ao redor da Borda Ocidental desta Galáxia.
Livros anteriores:
Depois de quatro livros, vocês já sabem que eu sou apaixonada por essa série. Ela teve seus altos e baixos, mas no todo, é muito divertida. Meus livros preferidos são o primeiro, O Guia do Mochileiro das Galáxias e este último, Praticamente Inofensiva.

Aqui, estamos no futuro e não no sentido de viagem no futuro como nos anteriores, realmente tempo se passou e os personagens se afastaram. Arthur está morando num mundo parecido com a Terra, exercendo a profissão de fazedor de sanduíches.

Vivendo a vida mansa, até que uma nave pousa por lá e desce Tricia, acompanhada da filha dos dois. É, acontece que no banco de esperma da galáxia, o único humano disponível era o Arthur e, então, o suposto anonimato do sistema, acaba corrompido. Tricia está trabalhando como jornalista numa grande rede e vai ir para o futuro reportar uma Guerra que irá acontecer e não tem como levar a filha.

Assim, Arthur se vê pai e o pior, chega um pacote de Ford. Aí está feita toda a problemática e eles vão viver suas aventuras.

É impossível ler estes livros sem cair no riso e curtir cada página. Acontecem tantas coisas nonsense mas que acabam fazendo todo o sentido na história. Este último livro me trouxe as mesmas sensações do primeiro, com familiaridade e personagens curiosos, uma história muito rica.

Eu estou dizendo que é o último, mas na verdade é o último escrito pelo Douglas Adams, existe um sexto livro que foi escrito por outro autor - e está na minha lista de leituras para essa semana.

São livros curtos, engraçados e com muita história e crítica embutidas. Ele não é uma unanimidade, algumas pessoas não gostam muito da história. Mas quem gosta, se apaixona, como no meu caso. É daquelas séries que passados alguns anos, eu vou reler com certeza. 

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Leituras da Semana #42

Nessa semana tirei do caminho um calhamaço de 800 páginas, Outlander - A viajante do tempo. Que livro bom, envolvente, da categoria é grande, mas é rapidíssimo de ser lido.

Conta a história de Claire, que vive em 1945, salvo engano. Ela é casada, mas passou afastada do marido graças à guerra, quando serviu de enfermeira. Eles estão finalmente indo construir um lar quando, num monumento escocês, um agrupado de pedras bem estranho, ela volta no tempo e reaparece 200 anos antes, na época dos clãs escoceses.

Lá, ela é obrigada a construir uma nova vida, pelo menos até que consiga voltar para o seu próprio tempo. Só que ela acaba envolvida numa outra guerra, e suspeitam que ela seja uma espiã inglesa. Bom, aí a vida complica. Mas ao mesmo tempo, ela conhece Jamie ♥ e até que não fica tão difícil assim viver sem banhos quentes.

Gostei muito do livro, acho que ele é super abrangente em temáticas, tem diálogos interessantes e engraçados e por mais que seja longo, as páginas foram bem explorad…