Pular para o conteúdo principal

Resenha | O Sopro dos Deuses - Bernard Werber

O Ciclo dos Deuses #2
Editora: Bertrand
Páginas: 588
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2005 com o título de Le Souffle des Dieux

No início, quando chegaram à cidade de Olímpia e foram aprovados na categoria de anjos da guarda, os alunos-deuses eram 144. Agora, esse número está reduzido quase pela metade. Ao longo do jogo em que precisam fazer evoluir seus próprios humanos – e ao fim do qual somente um aluno sairá vencedor –, muitos já foram eliminados e transformados em seres mitológicos. Diante desses perigos, Michael Pinson tenta sobreviver e impedir a extinção de seu povo.Para piorar, Michael também tem outras preocupações: apaixonado por Afrodite, ele descobre detalhes sobre o passado da deusa do Amor que o fazem repensar seus sentimentos e acabam por envolvê-lo em um perigoso triângulo amoroso.Uma história em que os leitores aprenderão, de forma divertida, sobre mitologia e, além disso, sobre história geral. Por meio do narrador, Werber apresenta uma releitura de episódios importantes da humanidade, descrevendo-os sem citá-los diretamente. Na verdade, ele fornece dicas para que os leitores possam interpretá-los e descobrirem sozinhos do que se trata.Neste segundo volume, O sopro dos Deuses, o autor dá sequência à sua viagem por um mundo divino de fantasia, repleto de suspense e imaginação, onde propõe uma emocionante reflexão filosófica sobre a história humana e o significado da vida.


Você pode conferir a resenha do primeiro livro, Nós, os Deuses, aqui. Eu adorei o primeiro livro e não sei porque demorei tanto para pegar o segundo volume. Essa é uma série bem diferente, conta como os deuses se tornam deuses. Michael Pinson, que foi um humano e também, depois, um anjo, agora está indo para uma escola de deuses, para ter aulas com os deuses do Olimpo.

Lá, ele e um grupo de humanos anônimos e famosos, como Marilyn Monroe, Mata Hari e Julio Verne, tem aulas com os deuses do Olimpo, desde a criação inicial de um mundo, depois com o povoamento e agora nesse segundo livro, povoações humanas, guerras e crises.

Cada aluno criou seu grupo de humanos e eles tem de competir por território, comida e poder. Ainda o deicida não foi descoberto e nem os mistérios da montanha. 

Esse livro, infelizmente, sofre da maldição do segundo livro, trazendo poucas respostas e mais preparação para o terceiro e final livro. Ainda assim, é uma excelente leitura.

É interessante encarar dessa perspectiva de deus a criação do mundo. Assim como acompanhar que os novos deuses sofrem de falta de originalidade, então, os seus povos tendem a cair nas mesmas armadilhas da história quanto seus "originais" de Terra 1.

Ainda não deu para saber quem é quem realmente, em quem confiar e o que tem na montanha e o que pretende Afrodite ao dar atenção ao Michael. Estou ansiosa pelo final dessa série.

Ele tem um desenvolvimento um pouco devagar e assim como o primeiro livro, a história é intercalada com trechos de uma enciclopédia. Fãs de Percy Jackson podem beber desta fonte para mais mitologia de uma maneira mais adulta, mas não menos divertida.

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.