Pular para o conteúdo principal

Série | Marvel's Agent Carter - Primeira Temporada

Olá, tudo certo por ai?

                Dessa vez trago um seriado bem recente pra analisar, Agent Carter. Acho que essa é a primeira vez que trago algo bem recente mesmo ao blog, mas antes de analisar os dois primeiros episódios e o possível futuro da série, vamos à fichinha técnica:

Título Original: Marvel’s Agent Carter
Dirigido por: Anthony Russo, Joe Russo, Joe Johnston, Louis D’Esposito e Scott Winant
Emissora: ABC
Elenco: Hayley Atwell, Dominc Cooper, James D’Arcy e mais...
Gênero: Ação, Aventura.
Duração: 40 minutos (Cada episódio)
Enredo: A série mostrará a rotina de Peggy Carter como agente secreta depois do desaparecimento do Capitão América na Segunda Guerra.








                Depois de anunciado os filmes da franquia da DC, descobrimos que em se tratando de filmes com mulher no papel da heroína principal a DC vai sair na frente da Marvel, pelo menos nisso. Porém a Marvel não vai ficar atrás, vai lançar os seus também, mas depois da DC.
                Já em se tratando de seriados, a Marvel lançou a sua Agent Carter, onde a agente Peggy Carter tem uma papel importante no universo Marvel, ela vai abrir as portas para essa leva de mulheres poderosas.
                Mais do que uma série da Marvel, Agent Carter é um presente para aqueles que se apaixonaram por séries como Nikita e sentiam falta de uma mulher bad-ass. Confesso que não esperava tanto por Agent Carter, mas fiquei extremamente feliz com seus dois primeiros episódios. Eles conseguiram maravilhosamente nos transportar para o período onde é vivido, com cenas bem construídas e ambientação perfeita. Sem falar daquele efeito vintage leve de imagem, que consegue nos transportar para a era de nascimento das famosas HQ’s.
                Vi alguns comentários que pontuaram que por se tratar de uma série em que já sabemos mais ou menos aonde Peggy chegará, vamos acabar não nos conectando tanto ao personagem. Mas acho que o importante pra ocorrer esse tipo de conexão é o trajeto que a personagem vai percorrer durante os episódios. O medo da morte da protagonista deve ser deixado de lado, sempre.
                Mas falamos dos episódios agora. Todas as cenas de ação foram bem construídas, méritos a equipe Marvel.  Equipe essa que sabe exatamente o que o público quer ver, seja em cenas de luta em cima de carros em movimento, usando uma arma especial ou usando o cenário perfeitamente. Só nos deixa com mais vontade de saber o que a Agente Carter é capaz de fazer.
                A série também mostra os desafios em ser uma mulher durante um período extremamente misógino, também é um (se não o maior) desafio que Peggy enfrenta durante os episódios. Talvez, em certo momento a equipe de agentes, composta só por homens, perceba o valor de Peggy, porém até isso acontecer, vamos ver muitas vezes ela passando a perna nos coleguinhas.
                Por falar nos homens da série, com exceção do mordomo Jarvis, todos os outros homens da série passam batido, tranquilamente. É praticamente isso que a série está nos mandando de uma forma nada sutil, aqui quem importa é a Peggy. O fato dela ser uma mulher em um mar de preconceitos, faz com que os homens apareçam somente para reforçar essa visão.
                A série também traz cenas do primeiro filme do Capitão América, então cronologicamente falando, elevou tanto a série como o próprio filme. Diferentemente do segundo filme do Capitão, a série ainda tem seu tom cômico (assim como Agents of S.H.I.E.L.D.) misturado com sua seriedade.
                A personagem principal ainda tem muito a evoluir e a nos trazer de novo nesse universo vintage da Marvel, o que nos resta é acompanhar a sequencia da trama e ver no que vai dar.
                Marvel: Agent Carter contará com apenas 8 episódios em sua primeira temporada. Eu espero que seja renovada. Enfim, minha nota:
✬ 4 estrelas

E você já assistiu Agent Carter? O que achou? Não poupe seu teclado, deixe um comentário.
Siga o blog no Google Friend Connect.

Comentários

  1. Ah, adorei o post! A Agent Carter é maravilhosa e eu adorei a série. Adoro Agents of S.H.I.E.L.D. e fiquei impressionada que é uma série que só evolui e acredito que acontecera o mesmo com Agent Carter.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi
      Obrigado pelas palavritchas ;)

      Realmente Agents of S.H.I.E.L.D. evoluiu muito. Acredito que a evolução demorou pra poder acompanhar os acontecimentos do Capitão América 2.
      Já Agent Carter não precisa esperar nada, a tendência é evoluir muito a cada episódio.

      Excluir
  2. Oi, Raul.

    Gosto muito da Marvel, mas em termos de séries prefiro a DC. Embora meus amigos falem muito de Agents of Shield, eu ainda não havia sentido curiosidade de assistir. Já sabia que Carter tinha um papel importante por causa dos promocionais onde ela sempre foi o foco, mas só senti mesmo vontade de dar uma olhada na série agora, com o seu comentário. Como estou aguardando The Flash, vou ver a primeira temporada também.
    Já estou seguindo vocês.

    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Celly

      A Marvel ainda caminha devagar no seu universo televisivo, enquanto a DC parece que acertou a mão nas suas séries. Falando de DC, eu gostei da série do Flash, mesmo achando seu inicio fraco. Não costumo fazer nenhum Top, mas o Flash está entre meus heróis preferidos, então minha expectativa é grande em relação a sua série.

      Como disse no comentário anterior, Agent Carter tem muito a evoluir. Já Agents os S.H.I.E.L.D. demorou pra essa evolução, se vais começar a assistir Agents of S.H.I.E.L.D., fique preparada pra episódios cansativos.

      Abraço ;)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.