Pular para o conteúdo principal

Chegou | Agosto 2015


Esse mês eu me passei um pouquinho, mas quem nunca?



Alguns dias atrás teve uma promoção na Amazon, a Book Friday, adivinha quem não resistiu? o/

Acabei comprando a trilogia Fundação, O Livro de Marcar Livros, Faça Boa Arte, Fama & Loucura e A Morte da Luz *.*

Seus lindos, vou lê-los logo!


Estes foram comprados dentro das "normas" impostas por mim mesma. As Sombras de Longbourn para alimentar meu vício em obras spin-off de Jane Austen. E Dom Casmurro e os Discos Voadores para continuar lendo essas paródias que tenho amado!


Para estes, eu não tenho desculpa nenhuma. Fazendo meu filme 3 e 4 e um livrinho de memórias, Uma Casa no Meio do Caminho.


Ah, e tinha esquecido de colocar na foto acima, Ovelha. Estou super curiosa para ler *.*
Junto com este comprei também O Conde Enfeitiçado, sexto livro da série dos Bridgerton, mas este não está comigo, está emprestado para a mãe e a vó lerem hehe

Eu poderia dizer que me sinto mal por ter comprado livros além da conta, mas estaria sendo insincera. Adooooro comprar livros e...aconteceu. São todos livros que pretendo ler logo, estou remanejando minhas leituras ainda, mas quero fazer caber tudo ;)


E vocês? Tem comprado alguma coisa? Já leram algum destes? Deixe nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…