Pular para o conteúdo principal

Leituras da Semana #28


Bah, se é para ser sincera, a minha semana foi uma bagaça. Os dois livros que concluí, terminei na terça-feira pela manhã. E desde então, li menos de 200 páginas.


Eu ando tendo algumas semanas bem sobrecarregadas, mas em breve tudo deve se normalizar - deu para notar, né? Sem posts essa semana :(. Meu objetivo para agora é colocar em dia as leituras.

Terminei de ler Neve de Primavera, o primeiro volume da quadrilogia Mar da Fertilidade. A série como um todo conta as quatro encarnações do personagem principal e sua amada, Satoko.

Esta série está no Projeto 1001. No pequeno texto expositivo deste livro, ele menciona "o Proust japonês". E embora eu odeie essas comparações, dá para notar a intenção de quem escreveu.

Estou lendo o primeiro livro do Em Busca do Tempo Perdido, então tive o paralelo de ambas as obras. 


O outro livro que terminei foi Battle Royale. Esse pequeno livro de mais de 600 páginas passa voando, alucinadamente.

Ao contrário do que ouvi falar, eu não me atrapalhei com os nomes. E sobre as semelhanças com Jogos Vorazes... bom, são bastante semelhantes. Só que o Battle é mais sanguinário.

Eu comecei a reler Frankenstein, da Mary Shelley e Anexos da Rainbow Rowell também. Mas não evolui muito em ambos, espero terminar nesta semana.

Totalizando então 801 páginas lidas. O que não é ruim, convenhamos. Eu costumo ler uma média de 100 páginas por dia. Mas tendo por base que foram em sua maioria lidas até terça, este número poderia ser maior.

(Aliás, resolvi contar as páginas lidas justamente para ter uma comparação. Acho legal e quero fazer daqui pra frente.)


O que você tem lido? Deixe nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…