Pular para o conteúdo principal

Resenha | Como eu era antes de você - Jojo Moyes


Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬✬
Publicado em 2012.


Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.


Me rendi aos livros da Jojo Moyes! Confesso que não me tornei fã, mas gostei da leitura e pretendo ler mais livros publicados pela autora.

A história é simples, em tese. Trata-se de uma moça, Louisa, que leve uma vida tranquila, mora com seus pais, trabalha num café e, tirando algumas dificuldades financeiras, vive bem.

No início do livro, ela é demitida de seu emprego, já que seu chefe pretende se aposentar e não seguir mais com o café. O que a obriga a procurar um novo emprego. E é assim que ela entra em contato com Lou e suas dificuldades.

Lou é bonito, sarcástico, um tanto mal educado, e, é paraplégico. Quando Louisa vai fazer uma entrevista de emprego, para ser cuidadora do Lou, fica meio chocada. Ele é rude ao extremo. Além disso, tem alguma situação acontecendo, já que lhe fazem várias recomendações de que não o deixe sozinho e que tente o fazer feliz.

Assim, aos trancos e barrancos, os dois vão se conhecendo. Várias são as vezes que Louisa quase desiste do novo trabalho. Mas enfim, eles se entendem e acabam desenvolvendo uma amizade boa.

Louisa descobre o que está errado com Lou e tenta modificar essa situação a todo custo, levando-o a passeios, viagens e tentando interessá-lo na vida. E é aqui que está o desenvolvimento do livro, toda essa viagem que ambos fazem em busca de felicidade.

O livro trata de alguns temas pesados, mas é focado no romance, os outros temas apenas circulam ao redor do relacionamento dos dois. Ainda assim, eu gostei bastante da leitura. Gostei do uso dos personagens coadjuvantes e das histórias paralelas. Além disso, é um livro triste - eu tenho uma quedinha por livros tristes.

A leitura é rápida e me manteve curiosa até o final. Emprestei o livro para a minha avó e morri de dó quando ela me disse que chorou no fim hehe. Não achei tudo isso que vinham falando, mas gostei.


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…