Pular para o conteúdo principal

Resenha | Para Sir Phillip, com Amor - Julia Quinn

Os Bridgerton #5
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Publicado originalmente em 2003 com o título de To Sir Phillip, With Love

Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

Depois de cinco volumes, acho que não é segredo para ninguém que eu adoro essa série, né? Aqui no blog tem resenha de: O Duque e Eu, O Visconde que me Amava, Um Perfeito Cavalheiro e Os Segredos de Colin Bridgerton.

Chegou a vez de sabermos a história de Eloise, quinta filha Bridgerton - lembrando que cada filho tem o nome com a primeira letra em ordem alfabética: Antony, Benedict, Colin, Daphne e Eloise.

Eloise já tinha ficado para titia, quando foi surpreendida pelo casamento de Colin com sua melhor amiga Penelope. Ela tinha imaginado as duas velhinhas, fuxicando sobre a sociedade londrina e com o casamento da amiga, se viu sozinha e pensando em casar.

Com a morte de sua prima, casada com Sir Phillip, ela - que gosta muito de escrever cartas - manda um cartão de condolências. Ambos começam a conversar, trocando cartas, até que ele lhe propõe que ela a visite, para que eles possam conferir se são compatíveis para casar. E ela foge! E vai visitá-lo.

Sir Phillip quer muito encontrar uma esposa, e principalmente, uma mãe para seus filhos. Sua finada esposa mostrava sintomas de depressão e aos poucos, ele foi perdendo o interesse no casamento e na educação dos filhos. Ele se fecha na estufa, onde trata de suas plantas e deixa a vida passar.

Até que Eloise vai ao seu encontro e ambos descobrem que, na verdade, são totalmente incompatíveis, porém, irresistíveis um ao outro.

Ao contrário dos outros livros, esse se passa totalmente fora de Londres. Longe dos outros Bridgerton, em parte. Senti falta da presença da Sra. Bridgerton, mas gostei da novidade. Também, senti falta dos comentários ácidos da Sra. Whistledown, achei que a autora iria continuar com essa personagem, mas pelo jeito, não.

Apesar das diferenças, as constantes dessa série se mantém. São romances históricos, ou seja, tem cenas de "romance bobo", mas também permanece engraçada e inusitada. Os Bridgerton são minha família preferida, com certeza.



E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…