Pular para o conteúdo principal

Resenha | Cinder - Marissa Meyer


Crônicas Lunares #1
Editora: Rocco
Páginas: 448
Estrelas: ✬✬✬✬
Publicado originalmente em 2012 com o título de Cinder


Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.




Não é segredo para ninguém que eu adoro contos de fadas e suas releituras. Não poderia deixar de conferir essa série, que anda muito bem falada e recentemente teve seu último volume publicado.

Cinder é uma releitura de Cinderela, porém, que se passa no futuro. Cinder é uma ciborgue, o que não é uma boa coisa, por sinal. Ciborgues são pessoas que tem partes do seu corpo substituída por robôs, Cinder tem uma boa parte do corpo coberta por metal, inclusive seu pé.

Nesse cenário, Cinder foi acolhida por uma família, porém, seu "padrasto" acaba morrendo logo em seguida com uma doença que assola a população, altamente contagiosa. Por isso, ela vive à mercê de sua madrasta e irmãs-emprestadas. Ela sustenta a casa como mecânica.


Num belo dia, quem se não o próprio príncipe chega na sua loja para perguntar se ela não conseguiria consertar um robô defeituoso. Cinder é famosa por entender tudo de mecânica.

Os dois acabam se tornando amigos e ele a convida para o baile real. Ah, baile esse que contará com a presença da rainha da lua, que é intragável!

A série é recheada de elementos que não caberiam nos propósitos desse texto. Porém, é um mundo muito interessante, dividido em reinados e, aliás, a história se passa no que dá a entender ser o antigo Oriente (não sei se China ou Japão ou Coréia, não sei mesmo). Existem relações diplomáticas com o povo da lua, cujos habitantes tem o poder de hipnotizar as pessoas para fazê-las dóceis.

Eu gostei muito desse primeiro livro, e ao ler a sinopse do segundo, descobri que as histórias não são isoladas. Cada livro tem como protagonista uma princesa, porém, elas se relacionam. Então, não vejo a hora de encontrar a Cinder no próximo livro.


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog no Google Friend Connect.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

TBR Março/2016

Eu poderia ter vergonha de dizer que não concluí a minha meta de Fevereiro, porém, considerando que eu sempre soube que era ambiciosa, não tenho haha
Faltou ler: O Segundo Sexo, The Two Towers e Ases nas Alturas. Faltou em partes... o único que eu não consegui nem pegar para começar foi o Ases nas Alturas. Eu li metade de The Two Towers, restando a outra metade para março. E consegui ler mais uma parte d'O Segundo Sexo.
Então, não foi um fracasso total, né? Bom, estes livros vão passar para a meta de março com alguns acréscimos:
Fundação e Terra, continuando o box extra da Fundação. Estou loooouca para saber o que vai acontecer em seguida!
Clube da Luta, porque a Dani do Só Lendo comentou sobre e fiquei muito curiosa para saber o que eu iria achar. Terminei de ler ontem mesmo, e como eu nunca tinha percebido o sabonete na capa?
A luz fantástica do Terry Pratchett, seguindo com a série Discworld. Fiz a loucura de comprar a série inteira no sebo, agora tenho que ler. Começarei a ler h…